Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Notícias / Agricultura Familiar

Governo federal destina R$ 800 milhões para a agricultura familiar de MT

Da Redação - Viviane Petroli

25 Jul 2014 - 11:18

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Governo federal destina R$ 800 milhões para a agricultura familiar de MT
O Plano Safra 2014/2015 prevê uma aplicação de R$ 800 milhões de crédito para a Agricultura Familiar em Mato Grosso. O volume é superior aos R$ 743 milhões captados na safra 2013/2014, quando o Estado representou uma parcela de 45% do montante disponibilizado para a Agricultura Familiar no Brasil. O anuncio foi realizado, nesta sexta-feira (25), durante a apresentação do Plano Safra 2014/2015 da Agricultura Familiar, em Várzea Grande, e das comemorações do Ano Internacional da Agricultura Familiar.

Segundo o secretário nacional da Agricultura Familiar, Valter Bianchini, que estava representando o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, ainda nesta sexta-feira, 25 de julho, serão assinados convênios para o fortalecimento da assistência técnica em Mato Grosso para os pequenos produtores. “A grande, média e pequena agricultura se completam. Na safra 2013/2014 haviam sido destinados para Mato Grosso R$ 513,3 milhões, contudo os pequenos produtores daqui acabaram captando R$ 743,7 milhões, quase R$ 30 milhões por contrato. Estamos verificando um crescimento do setor no Estado. Em termos de captação de crédito é um dos que mais evolui”.

Leia também
Chuvas podem proporcionar desenvolvimento de soja guaxa; Há cerca de três dias chove em MT
Oficinas durante 50ª Expoagro visam à qualificação; Vagas limitadas

Na safra 2013/2014 foram 25 mil contratos de Mato Grosso apresentados no Plano Safra. O recurso chega ao pequeno produtor através do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Conforme dados do MDA, Mato Grosso conta hoje com 86.167 estabelecimentos da agricultura familiar, o equivalente a 76% dos estabelecimentos agropecuários do Estado. Hoje, 86% dos pequenos produtores produzem mandioca e 72% leite.

Até o momento 112 cidades mato-grossenses foram beneficiadas, revela o MDA, pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) com equipamentos para a construção de estradas vicinais e escoamento da produção. Foram atendidos com isso 497 assentamentos, alcançando 78.542 famílias.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (Sedraf-MT), Luiz Carlos Alécio, nestes dois anos de disponibilização do Plano Safra para a Agricultura Familiar houve considerada evolução na concessão de crédito. “Assim como o governo de Mato Grosso tem buscado atender o setor. Estamos chamando os 100 técnicos aprovados no concurso Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e treinando-os para em seguida distribuir nas regiões mais críticas em termos de necessidade de assistência técnica”.

O secretário da Sefraf-MT, revela que as prioridades do governo de Mato Grosso com a agricultura familiar é o trabalho de assistência técnica, trabalho de organização da produção, além da organização e o incentivo da comercialização, principalmente através do Ceasa do Estado.

Adesão

O casal Joaquim Soares de Oliveira e Adelir Fátima dos Santos, chegaram de Rondônia há cerca de um ano e se estabeleceram em Poconé, onde desenvolvem a produção de leite e a criação do porco caipira, galinha, ovos e hortaliças. “Nunca usamos recursos do Plano Safra, mas iremos buscar saber como funciona, pois com este recurso podemos aumentar nossa produção”, comenta o casal.

Quem também nunca utilizou o recurso do Plano Safra é Mariana da Silva Sales, que há seis anos está produzindo em Nossa Senhora do Livramento frutas (mamão e banana), maxixe, cará, vagem, pimenta e mandioca. Ela revela que aos poucos tem percebido uma maior adesão de consumidores para os produtos da agricultura familiar. “As pessoas estão tomando conhecimento, pois a nossa produção é orgânica”.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet