Olhar Agro & Negócios

Domingo, 08 de dezembro de 2019

Notícias / Logística

Governo lança concessão de ferrovia entre Lucas do Rio Verde e Itaituba

De Sinop - Alexandre Alves

09 Jun 2015 - 11:05

Foto: Imagem ilustrativa

A ferrovia já é objeto de um estudo da iniciativa privada, ligando Sinop a Miritituba. Governo inclui Lucas do Rio Verde.

A ferrovia já é objeto de um estudo da iniciativa privada, ligando Sinop a Miritituba. Governo inclui Lucas do Rio Verde.

O leilão de uma ferrovia de 1140 quilômetros entre Lucas do Rio Verde (335 km ao Norte de Cuiabá) e Miritituba, em Itaituba, no Sudoeste do Pará, foi anunciado pelo governo federal nesta terça-feira de manhã, durante cerimônia de lançamento do segundo ‘pacote’ de concessão de infraestrutura.

Conforme o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, a iniciativa privada investirá quase R$ 10 bilhões nessa linha férrea. “Ao todo serão R$ 9,9 bi. Essa ferrovia já é objeto de um estudo por parte da iniciativa privada, ligando Sinop a Miritituba, e o governo vai incluir o trecho entre Lucas do Rio Verde e Sinop”, informou.

De acordo com Barbosa, a construção da ferrovia tem por objetivo melhorar o escoamento da safra agrícola de Mato Grosso pela hidrovia do rio Tapajós. Os grãos produzidos na região Norte do Estado serão enviados em vagões até Miritituba, em Itaituba, e de lá em barcaças até navios Panamax, em portos do Pará e Amapá.

Leia mais:
Governo federal anuncia concessão de mais duas rodovias em Mato Grosso
Ferrovia Transoceânica tem protocolo de intenções assinado por MT, AC e RO

O ministro do Planejamento também comentou sobre a “Ferrovia Transoceânia”, que deverá ser construída em uma parceria entre Brasil, China e Peru, ligando os oceanos Atlântico e Pacífico. A linha férrea vai “cortar” Mato Grosso de Leste a Oeste. A intenção é criar uma rota alternativa de escoamento sem passar pelo Canal do Panamá.

Porém, para a “megaferrovia” sair do papel, ainda vai demorar um pouco, segundo Barbosa. “Os estudos de viabilidade devem ficar prontos até maio de 2016 e após isso iniciam as audiências públicas, obtenção de licenciamentos, e os leilões dos trechos”, comentou.

No total este segundo projeto prevê investimentos de R$ 40 bilhões, sendo R$ 35 bi na construção e outros R$ 5 bi de equipamentos, como locomotivas, vagões e sinalização.

A presidente Dilma Roussef (PT) disse na cerimônia que as linhas ferras concedidas terão o livre acesso de companhias interessadas em colocar composições de trens. Isso possibilitará, por exemplo, que as traders que atuam em Mato Grosso possam ter seus próprios vagões levando grãos aos portos, pagando apenas pelo uso dos trilhos, a preços definidos no edital de concessão.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Marcos
    21 Nov 2015 às 14:55

    PRIMEIRO DEVE CONCLUIR A OESTE DA BAHIA(FIOL), por que pode se conectar a NORTE-SUL, acredito que os chineses não são burros e conhece a nossa falta de seriedade...primeiro faça sua parte.....

  • leo vespasiano
    30 Jun 2015 às 15:07

    concordo prenamente com este companheiro pois sou profissional de ferrovias e esta tudo parado no brasil ninguem mais acredita na dilma

  • 09 Jun 2015 às 12:55

    E ferrovia daqui e ferrovia da lí! Fato é que falam falam falam, mas ferrovia que e bom não sai do papel só conversa fiada! Cadê a (FICO) que era para ser inaugurada em 2014?

Sitevip Internet