Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 08 de agosto de 2022

Notícias | Jurídico

DÍVIDA: R$ 571 milhões

Grupo com três fazendas e cinco concessionárias em MT pede recuperação judicial

Foto: Kerson Ribeiro

Fazenda do Grupo Pinesso em Mato Grosso tem confinamento de gado e produção agrícola

Fazenda do Grupo Pinesso em Mato Grosso tem confinamento de gado e produção agrícola

O Grupo Pinesso, que possui três fazendas e cinco revendedoras de máquinas agrícolas em Mato Grosso, ingressou com pedido de recuperação judicial, na Comarca de Campo Grande (MS), onde fica a sede da empresa. Conforme o documento protocolizado na Justiça, a dívida ultrapassa R$ 571 milhões. A medida é uma forma de proteger os ativos, manter os empregos e superar a crise, segundo a Pinesso.

Em Mato Grosso, as unidades produtivas do grupo são: a fazenda Água Limpa, com 63,8 mil hectares, em Nova Ubiratã, na região Norte; a fazenda Mutum, com 12,6 mil ha, em Dom Aquino; e a fazenda Floresta, com sete mil ha, em Campo Verde. Também constam as concessionárias Pinesso em Sinop, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Campo Verde e Primavera do Leste.

Ao todo, a família Pinesso detém 12 fazendas em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Piauí. A área cultivada é de 110 mil hectares, divididos entre soja, milho, algodão e sorgo. O faturamento anual da empresa chega a R$ 550 milhões.

Leia mais:
Dez empresas podem pedir recuperação judicial ainda em 2015 em Mato Grosso
Empreiteira Três Irmãos Engenharia entra com pedido de recuperação judicial

“Os problemas surgiram em meados de 2012, devido ao excesso de chuva nas lavouras do Mato Grosso e Piauí. De lá para cá, a empresa ainda enfrentou alterações relevantes nos custos de produção, variação do preço das commodities no mercado internacional e aumento da taxa de juros bancários", disse, ao Valor Econômico, o advogado que representa o Grupo Pinesso, José Luis Finocchio Júnio.

Finocchio afirma que o grupo tentou, sem sucesso, negociar suas dívidas com credores de forma amigável. "A última saída encontrada foi partir para a renegociação judicial. Para tanto, foi criado um Comitê de Reestruturação para que sejam tomadas decisões rápidas e com resultado em curto prazo", comentou.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet