Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 09 de dezembro de 2021

Notícias | Agricultura

Vazio Sanitário

Indea prorroga até o dia 30 prazo para destruição de restos de algodão nas lavouras

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Indea prorroga até o dia 30 prazo para destruição de restos de algodão nas lavouras
Os produtores de algodão em Mato Grosso devem encerrar a colheita de algodão até o dia 30 de setembro, bem como destruir os restos culturais do mesmo. A determinação é do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT), que prorrogou o prazo do início do Vazio Sanitário do algodão em decorrência ao atraso na colheita. Até o dia 03 de setembro Mato Grosso havia colhido 84,72% dos 564,1 mil hectares plantados na safra 2014/2015. Na safra passada 86,6% da área estava colhida nesta época.

A prorrogação do prazo para destruição dos restos culturais do algodoeiro em Mato Grosso consta na Portaria Indea-MT nº 059/2015 publicada no Diário Oficial do Estado, que circula nesta segunda-feira, 08 de setembro.

Leia mais:
Uso de tecnologia auxilia para elevar custo dos insumos no algodão da safra 15/16

A prorrogação, segundo a Portaria, foi um pedido da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), diante o atraso na colheita causado pelo excesso de chuvas no início do plantio da 2ª safra da cultura.

De acordo com o Indea, o Vazio Sanitário para a cultura de algodão em Mato Grosso vigorará entre 01 de outubro e 30 de novembro.

Colheita

Segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), apenas as regiões Nordeste e Noroeste encerraram a colheita do algodão. Na região Oeste os trabalhos na última semana chegaram a 80,83% dos 162,2 mil hectares e na Centro-Sul 90,46% dos 49,5 mil hectares plantados.

A produtividade média está na casa das 273,7 arrobas por hectare.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet