Olhar Agro & Negócios

Domingo, 17 de novembro de 2019

Notícias / Energia

Linha de transmissão alternativa pode gerar economia de R$ 6,5 mi/dia; Energia escoada será da UHE Teles Pires

Da Redação - Viviane Petroli

16 Jan 2015 - 15:34

Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

Linha de transmissão alternativa pode gerar economia de R$ 6,5 mi/dia; Energia escoada será da UHE Teles Pires
A construção de uma linha de transmissão para escoa a energia elétrica que é produzida pela Usina Hidrelétrica de Teles Pires, desde o último dia 09 de janeiro, pode trazer para os consumidores finais uma economia de aproximadamente R$ 6,5 milhões por dia. A implantação da linha, em caráter de urgência, além de trazer redução de custos aos consumidores, visa evitar o desperdício de 360 megawatts/dia produzidos pela primeira turbina da Usina.

A construção da linha de transmissão foi pauta de reunião da vice-governadoria de Mato Grosso na tarde de quinta-feira (16) com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), a Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e concessionária Matrinchã.

No dia 09 de janeiro a UHE Teles Pires iniciou a produção de energia elétrica com a sua primeira turbina. Segundo informações da Vice-Governadoria de Mato Grosso, a linha de transmissão tem como objetivo transmitir essa energia gerada pela turbina da Usina que já está em funcionamento, que é desperdiçada pela falta de tais linhas. Com a utilização desta energia o consumidor deixará de pagar mais caro pela energia gerada pelas Usinas Termelétricas, em que o custo de produção diário chega a R$ 6,5 milhões.

Leia mais:
Primeiro rotor da UHE Teles Pires é instalado; Peça chegou em junho
Pontes na Transpantaneira passam por vistoria; Ação faz parte de contrato de Taques

A linha de transmissão, que será construída em caráter alternativo e provisório, irá interligar a linha de Cláudia até uma subestação de Sinop, onde o Sistema de Interligação Nacional (SIN) é encontrado e que poderá escoar a energia elétrica produzida pela Usina mato-grossense para todo o país.

Na ocasião o vice-governador, Carlos Fávaro, e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Seneri Paludo, solicitaram para a secretária de Meio Ambiente, Ana Luiza Peterlini, celeridade no processo de licenciamento ambiental. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) terá dentro de 15 dias apresentar a análise do pedido e a viabilidade da construção da linha alternativa.

Conforme a secretária de Meio Ambiente, Ana Luiza Peterlini, um processo de licenciamento da linha de transmissão já existe na pasta e que com esta demanda da Vice-Governadoria o mesmo passará a ter caráter de urgência.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet