Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 26 de maio de 2022

Notícias | Agricultura

potencial

Mato Grosso possui capacidade para produzir 1 mi/ha trigo sequeiro

Foto: Reprodução/Internet/Ilustração

Mato Grosso possui capacidade para produzir 1 mi/ha trigo sequeiro
Mato Grosso possui capacidade para produzir 1 milhão de hectare de trigo sequeiro. Hoje, o estado possui uma área de aproximadamente 100 mil hectares de trigo com irrigação. Um levantamento do custo de produção do trigo em Mato Grosso foi solicitado para a Companhia Nacional do Abastecimento (Conab). O pedido foi feito pela Câmara Técnica do Trigo de Mato Grosso (CTTRIGO) com o intuito de uma reavaliação do preço mínimo do cereal, o que facilitaria o início do plantio por pequenos produtores no estado. Hoje, a tonelada de trigo em Mato Grosso está avaliada em R$ 641,50, de acordo com dados da Conab.

De acordo com o coordenador CTTRIGO e pesquisador da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Hortêncio Paro, Mato Grosso possui hoje mais de 100 mil hectares destinados para a produção de trigo com irrigação e potencial para cultivo de um milhão de hectares de trigo sequeiro.


Leia mais:

Mapa quer que MT chegue a 1 milhão ha de trigo; Cooperativas são alternativas
Estudo revela possibilidade de moer 200 t de trigo por dia em MT

O pedido para Conab da realização de um levantamento do custo de produção de trigo em Mato Grosso foi feito durante 3ª Reunião da Câmara Técnica do Trigo (CTTRIGO), no dia 6 de agosto. Na ocasião foram debatidos o trabalho de melhoramento genético realizado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), bem como propostas para alavancar a cultura no Estado.

Conforme Hortêncio Paro, o estudo de custo de produção em Mato Grosso visa a realização da reavaliação do preço mínimo do trigo.

“Assim, o início do cultivo seria facilitado aos pequenos agricultores, já que a atual situação impõe muitos custos e riscos. É preciso que o Governo dê uma mão ao produtor, até mesmo para que os outros sejam incentivados”, salientou Paro.

Hoje, Mato Grosso consome anualmente 130 mil toneladas de farinha, sendo 90% importada de outros estados e da Argentina.

“O cultivo do trigo é mais uma opção para rotação de cultura e estamos buscando parceria com os produtores irrigantes. O Estado possui mais de 100mil hectares de terra com irrigação e potencial para o cultivo de um milhão de hectares/trigo de sequeiro”, frisou o coordenador da Câmara.

Durante a reunião o secretário adjunto de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômica de Mato Grosso (Sedec), Alexandre Possebon, salientou que que o Instituto Mato-grossense de Economia Aplicada (Imea) seria um importante aliado no que diz respeito ao trigo, realizando estudos sobre produção para que sejam apresentados ao Governo Federal na busca de uma avaliação do preço mínimo.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet