Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 23 de maio de 2019

Notícias / Política

Reforma tributária em Mato Grosso começa a vigorar em 2016, anuncia Sedec

Da Redação - Viviane Petroli

15 Out 2015 - 15:36

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Reforma tributária em Mato Grosso começa a vigorar em 2016, anuncia Sedec
Parte das mudanças da reforma tributária de Mato Grosso começam a vigorar em 2016, como é o caso do limite de faturamento no Simples Estadual para as categorias de pequenas empresas de até R$ 1,8 milhão para até R$ 2,5 milhões. Ao todo são oito pontos, considerados prioritários, que estão sendo trabalhados em conjunto pelo Governo de Mato Grosso e entidades ligadas aos setores do comércio, indústria e agropecuária.

No setor do comércio são oito itens que entram em vigor entre 2016 e 2017: a revisão do P.A.T (Processo Administrativo Tributário); a utilização da conta corrente como ferramenta de comando e controle; a retomada do Conselho de Contribuintes; a revisão da responsabilidade tributária (comprador e vendedor); revisão das normas conflitantes dentro do Regulamento do ICMS; Revisão do Sub limite das Micros e Pequenas Empresas cujo valor passará de R$ 1,8 milhão para R$ 2,5 milhão; revisão da antecipação para empresas do simples e revisão dos valores das taxas estaduais.

Leia mais:
Cedem desenquadra quatro empresas no Prodeic e aprova 33 no FCO

As mudanças da reforma tributária em Mato Grosso para o comércio foi apresentada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Seneri Paludo, e representantes da Federação do Comércio de Mato Grosso (Fecomércio-MT), Federação das Associações Comerciais (Facmat), Federação da Câmara de Dirigentes Lojistas (FCDL) e sindicatos filiados.

De acordo com a Sedec, uma empresa que sai do Simples Nacional por ter ultrapassado a receita bruta limite para o enquadramento na categoria passa a recolher alíquota do ICMS cheia, que hoje está em média 17%.

“Estamos chamando esse escalonamento de rampa e vamos ter a ajuda da Fundação Getúlio Vargas para definirmos esse modelo de aumento gradativo da carga tributária”, explica o Seneri Paludo a mudança que entrará em vigor somente em 2017, destacando que a intenção do Governo do Estado é incentivar as empresas e não penalizar.

Durante a reunião o presidente do Sindicato Intermunicipal de Tecidos, Confecções e Armarinhos de Mato Grosso (Sincotec), Roberto Peron, pontuou que a reforma tributária irá beneficiar 95% das micro e pequenas empresas instaladas em Mato Grosso.

Uma reunião mensal será realizada entre o setor do comércio e a Sedec mensalmente. O objetivo é que nelas sejam apresentadas as pautas do setor de modo que facilite ainda mais o relacionamento entre governo e as entidades.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • godofredo
    16 Out 2015 às 17:05

    Os caras tratam uma besteira qualquer como reforma! Falam como se a realidade econômica do estado, a partir disso, fosse mudar totalmente. Um embuste!

  • Pera
    16 Out 2015 às 07:29

    Reforma tributária deveria ser encabeçada pela SEFAZ. Mas, em MT, tudo é possível, por isso está na mão da SEDEC... Muito estranho isto.

  • Odeney Miguel de Arruda
    15 Out 2015 às 18:05

    Secretario da SEDEC-MT: nisso es tará incluso o incentivo direto ao Consumidor com premiaçao ao fazer compras, ou almoçar num restaurante igual em S.Paulo poderia ser aqui Nota Matogrossense?

Sitevip Internet