Olhar Agro & Negócios

Domingo, 20 de outubro de 2019

Notícias / Agronegócio

Apoio de Temer tem permitido que problemas do setor produtivo sejam resolvidos, afirma Novacki

Da Redação - Viviane Petroli

21 Jan 2017 - 14:05

Foto: Beto Barata/Presidência da República

Apoio de Temer tem permitido que problemas do setor produtivo sejam resolvidos, afirma Novacki
A liberação de R$ 12 bilhões em crédito para o pré-custeio da safra 2017/2018, além de permissão para desburocratizar e simplificar o agronegócio brasileiro, são algumas das ações verificadas no setor produtivo possibilitadas pela gestão do presidente Michel Temer. Segundo o ministro interior da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki, o apoio do presidente da República tem permitido que os problemas que assolam o setor há décadas sejam resolvidos.

No último dia 19 de janeiro, em Ribeirão Preto (SP), o presidente Michel Temer destacou a importância do agronegócio para a economia brasileira. Na ocasião Temer anunciou a liberação de R$ 12 bilhões de crédito agrícola para pré-custeio da safra 2017/2018. O montante é 20% a mais do que o valor destinado para a safra 2016/2017 para a aquisição antecipada de insumos.

Leia mais:
Temer libera R$ 12 bi para pré custeio de safra e destaca importância do agronegócio

O presidente ainda revelou que recebeu, ao assumir a Presidência da República, o conselho de "grudar" no setor do agronegócio, pois era a atividade que iria "ajudar" o Brasil. “Tenho certeza que o agronegócio, a agricultura em geral, a pecuária, irão cada vez mais inovar com o apoio do governo federal, do governo estadual, do governo municipal, para gerar novos polos de desenvolvimento para o nosso País”, declarou Temer.

Durante a solenidade de lançamento da liberação de crédito agrícola para pré-custeio da safra 2017/2018, o ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki, ressaltou que um a cada três empregos no país se deve a agricultura.

“Há muito tempo que o setor carecia de um olhar como o senhor tem feito. Este setor tão vital para a economia do país, responsável por 22% do PIB brasileiro. O respaldo que o senhor tem dado ao ministro Blairo Maggi e a nossa equipe no Ministério da Agricultura tem permitido que problemas que atrapalham há décadas o setor produtivo sejam resolvidos”, afirmou Novacki para Temer.

Novacki declarou ainda que hoje o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento sabe aonde quer chegar. Ele lembrou ainda a meta imposta pelo ministro Blairo Maggi que é elevar de 5% para 10% a participação do Brasil no mercado internacional em cinco anos nas exportações. “Isso significa US$ 30 bilhões na economia brasileira gerando emprego, gerando renda e melhorando a qualidade de vida da população do Brasil”.

Ainda de acordo com o ministro interino da Agricultura, “Para nós não serve aquela máxima de que se o Estado não atrapalha já ajuda muito. Além de não atrapalhar, nós queremos estimular o crescimento do setor produtivo brasileiro”.

Missões

Citando as missões internacionais que vem sendo realizadas desde o ano passado, Novacki salientou que além do objetivo de abrir mercados, as viagens têm como intuito levar a mensagem de que o “produtor rural brasileiro produz com eficiência e com sustentabilidade”. O ministro interino lembrou, ainda, que o Brasil é o país com a legislação ambiental mais rigorosa do mundo.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cristiane
    21 Jan 2017 às 21:52

    Parabéns Eumar Novacki com certeza não se pode abrir mão do Estado, principalmente quando o tema é o agronegócio que movimenta uma cifra relevante no PIB brasileiro, na geração de empregos, o Estado não pode ficar dormindo em berço esplendido, enquanto a “mão invisível” de Adam Smith tenta “ajeitar” tudo. É isso ai interferência sim, crédito agrícola disponível, desburocratização dos processos, consequentemente aumentarão nossas divisas e Mato Grosso será diretamente beneficiado. Que bom que temos pessoas sensatas e com boa vontade nesse governo! Parabéns

Sitevip Internet