Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Notícias / Pecuária

Ganho na pecuária pode chegar a 8 arrobas no sistema Integração Lavoura-Pecuária

Da Redação - Viviane Petroli

22 Ago 2015 - 09:13

Foto: Assessoria Acrimat

Ganho na pecuária pode chegar a 8 arrobas no sistema Integração Lavoura-Pecuária
A utilização do sistema de Integração Lavoura-Pecuária (iLP) pode trazer ganhos de aproximadamente oito arrobas por hectare durante a safra do capim. Em Mato Grosso a cada dia o sistema tem ganhado novos adeptos em busca de novas tecnologias e agregação de valores. O método é considerado, hoje, a “3ª Revolução” agrícola, em especial no Brasil.

Há cinco anos, em decorrência a problema com a morte de pastagem, o produtor rural e presidente do Grupo Concremax, Jorge Pires, iniciou a utilização do sistema de Integração Lavoura-Pecuária na propriedade Fazenda Rio do Sangue, em Brasnorte, que pertence ao grupo.

Leia mais:
Estudo realizado em Sinop comprova mitigação de gases de efeito estufa pela ILPF
Sistema iLP tem agregação de valores com produção de eucalipto na Baixada Cuiabana

De acordo com Jorge Pires, a entrada no sistema “foi por questão de necessidade”. Ele conta que há cinco anos registrou-se uma doença na pastagem que levou a perda de aproximadamente 50% da mesma.

“Iniciamos a integração com a lavoura para recuperar o solo. Os resultados tem sido satisfatórios. Com o método tivemos aumento de produtividade. Conseguimos ganhar oito arrobas por hectare durante a safra do capim (abril a outubro)”, declarou ao Agro Olhar.

O produtor comenta, também, que consegue realizar três safras na propriedade utilizando o sistema Integração Lavoura-Pecuária, sendo uma de soja, milho e pastagem para o gado.

“Este sistema está transformando a região (Mato Grosso). A adaptação das duas atividades é um desafio, porém a partir do momento que se consegue agregar valores verifica-se até mesmo à valorização do imóvel. Os produtores devem ficar atentos as novas tecnologias e oportunidades”, pontua Jorge Pires.

iLPF

Em Mato Grosso outro sistema, nos mesmos moldes, que vem ganhando espaço é a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, a iLPF. Entre as árvores utilizadas estão o eucalipto, a teca, o pinho cuiabano e pau de balsa.

É possível ver a integração da lavoura com a pecuária e a floresta em municípios como Nova Canaã do Norte e em Santo Antônio do Leverger.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • joao jose silva
    23 Ago 2015 às 16:56

    verdade willian,sou técnico ,portanto posso entender perfeitamente o que estao escrevendo ,porém eu pergunto qual é o público que fazem esta leitura ?

  • Willian Itiho
    22 Ago 2015 às 15:48

    Esta matéria foi escrita para apenas pessoas entendidas do assunto saibam do que está sendo falado. Eu fiquei interessado em ssaber do que se trata e abri a matéria para ler. Li até o final e a única coisa que não se falou é sobre o que é o sistema "Integração Lavoura Pecuária" e muito menos o que é "Integração Lavoura Pecuária Floresta".

Sitevip Internet