Olhar Agro & Negócios

Domingo, 28 de novembro de 2021

Notícias / Emprego

ano positivo, mas...

Indústria puxa demissões e Mato Grosso perde de 2.890 postos de trabalho em agosto

Da Redação - Viviane Petroli

23 Set 2016 - 15:54

Foto: Reprodução/Internet/Ilustração

Indústria puxa demissões e Mato Grosso perde de 2.890 postos de trabalho em agosto
Mato Grosso em agosto registrou o fechamento de 2.890 postos de trabalho. O resultado negativo foi puxado pela indústria de transformação com 1.882 desligamentos a mais que admissões. Até mesmo a agropecuária, que vinha com resultados positivos, deixou de gerar 283 empregos celestiais no oitavo mês de 2016.

No acumulado do ano a geração de emprego formal apresentou trajetória positiva de 5.298 postos de trabalho. O resultado apenas não foi melhor visto a retração de 4.359 nos empregos gerados pelo comércio.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira (23) pelo Ministério do Trabalho. O saldo de agosto é oriundo de 28.052 admissões contra 30.942 demissões, segundo o levantamento.

Leia mais:
Comércio de Mato Grosso vê proposta de ICMS mais justa, mas teme aumento de carga

Dos 1.882 postos fechados na indústria da transformação, no mês de agosto, a mais que contratações, 1.460 eram provenientes da indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico.

A construção civil, de acordo com o Caged, teve saldo negativo de 144 empregos formais e o comércio de 628. O setor de serviços por outro lado apresentou saldo positivo de 41 vagas.

Ano

Em 2016, foram realizados 253.687 registros na carteira de trabalho e 248.389 baixas, resultado desta foram saldo de 5.298 vagas geradas.

A indústria da transformação apresentou +538 empregos gerados e a construção civil +34. No setor de serviços +1.591.

No ano a agropecuária foi a que mais empregos gerou com um saldo positivo de 7.218 postos. Em contrapartida, o comércio foi o que mais desligamentos ante as contratações teve com -4.359 vagas geradas.

Municípios

Entre os municípios, Campo Verde foi o que mais gerou empregos (+360), seguido de Sinop (+109) e Peixoto de Azevedo (+28).

Já Várzea Grande foi o que mais demissões teve com -1.437 vagas geradas, seguido de Rondonópolis (-189) e Cuiabá (-186).

Brasil

No Brasil o comportamento do emprego formal no mês de agosto apresentou -33.953 empregos. O saldo é um pouco melhor que os -86.543 verificados o ano passado no período e que os -94.724 de julho.

No acumulado do ano, o nível de emprego formal apresentou perda de 651.288 postos de trabalho. Nos últimos 12 meses, o recuo foi da ordem de 1.656.144 empregos, retração de 4,07%. Com o resultado, o estoque.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet