Olhar Direto

Sábado, 19 de junho de 2021

Opinião

O Brasil sem remo e sem rumo

O Corona vírus continua fazendo suas vitimas em todo o mundo. O planeta está em pânico. Países de todo o mundo tentam criar formas de conter a ansiedade de suas populações restringindo comportamentos habituais. As orientações são as mesmas desde o inicio da crise: evitar aglomerar-se, usar mascara, lavar as mãos, usar álcool constantemente, dentre outros. Essas orientações tornaram-se suplicas dos governantes. O mesmo parece não ocorrer aqui no Brasil.

O fato mais recente e que chamou a atenção de todo o país, aconteceu no Estado do Amazonas. Quanto descaso, quanta falta de sensibilidade ou de capacidade administrativa para enxergar o Brasil como um todo. Já passou da hora de termos governos que pensem o Brasil como uns pais de todos, e para todos.

O Brasil de hoje vive a injustificável ignorância de pensamentos em plena crise pandêmica. O Covid-19 não é uma gripinha, ou um resfriadinho. Parte da sociedade tem e deve mudar suas concepções ideológicas e politicas. Essa parcela social tornou-se torcedora de um partido, ou de um governante. Na verdade ela perdeu a noção de humanidade, de perspectivas de vida e da necessidade de um convívio social, pelo menos racional. Quem não é a favor do governo Bolsonaro, ou discorda de suas atitudes, é taxado de esquerdista, de comunista, ou outro jargão que o desclassifica. Isso um absurdo.

O Brasil de hoje está sem remo e sem rumo. Enquanto vivemos criticando ou analisando qual é a melhor vacina, os países do resto do mundo buscam soluções para seus povos. Se tal pensamento é certo ou errado eu não sei. Mas..., uma coisa que é fato: que os governos precisam se preocupar com quem trabalha, com quem paga seus impostos, com quem gera a economia, não tenho dúvida. Aqui no Brasil é diferente. Primeiro devemos pensar na economia, depois, na vida. 

Ainda temos tempo para sermos os melhores do mundo em tudo, ou quase tudo. Prova disso são so biomas que temos, o clima que temos e o território que temos. Só para lembrar, somos nós brasileiros quem sustemos o mundo com todo o tipo de alimentos produzidos anualmente pelos agricultores e pecuaristas. E não é só isso. Temos tantos outros valores que não ficam abaixo de nada dos demais países.

Não tenha a intenção de ser fulano e nem de deixar de ser. Penso no Brasil. Sou torcedor do Brasil. O Brasil é minha pátria e por ela jurei a bandeira e cantei em alto e bom tom, o hino nacional. Sejamos patriotas antes de nos entregarmos a falácias das redes sociais, de políticos que perderam o sonho e a noção de suas reponsabilidades para com os filhos que dele, nasceram. Brasil, mostre a sua cara.
 
Gilson Nunes é jornalista. Gnunes01@yahoo.com.br
Sitevip Internet