Olhar Direto

Domingo, 23 de janeiro de 2022

Opinião

Paradoxo na UFMT!

Como você pensa e age no mundo? A sua mentalidade revela o seu comportamento frente a vida - é o seu Mindset!

Na visão da pesquisadora Dweck, há duas formas de mindset, pessoas com mentalidade fixa, aquelas que acreditam que nasceram com certa cota de inteligência e não vão mudar, têm crenças limitantes, não aceitam novidades e evitam desafios, tudo é difícil e complicado. Todavia, há pessoas com mentalidade de crescimento progressivo, acreditam que a sua inteligência melhora continuamente pelo processo da aprendizagem. O caminho do sucesso é resultante do seu trabalho intenso, do seu esforço e de sua determinação em superar obstáculos para contribuir e servir a sociedade. 

O empreendedorismo trilha pelo mindset de crescimento progressivo, está presente no mundo universitário, corporativo, social, ambiental e em órgãos públicos. E, busca a sustentabilidade, fundamentado em valores e princípios éticos autênticos. Essas pessoas acreditam que a aprendizagem pode transformar a vida de muitas pessoas - são os Empreendedores! Para elas o conhecimento impulsiona a criatividade, conduz a inovação e atrai relacionamentos com as pessoas do planeta, não há mais distância! Tudo está conectado! 

Paradoxalmente transita na UFMT essas duas mentalidades. Servidores públicos com mentalidade fixa que colocam a sua ideologia política acima dos interesses da sociedade, usam o suporte de uma entidade de classe, para se manifestarem publicamente em nome dos professores da UFMT. No entanto, não tem autorização para tal façanha, porque não representam as aspirações de todos os docentes da UFMT. Essas pessoas incentivam a pichação da coisa pública, a depredação do patrimônio público, promovem movimentos contrários a paz e a ordem institucional desrespeitando a sociedade. Considera-se que pichação não é arte! É vandalismo!

E, há pessoas com mentalidade de crescimento progressivo, que empunham a bandeira do EMPREENDEDORISMO e INOVAÇÃO, acreditam que o conhecimento é a base para propulsar o desenvolvimento e a sustentabilidade - são os Professores Pesquisadores Empreendedores! Usam a tecnologia para servir com respeito a sociedade, grande financiadora da coisa pública são os trabalhadores, os empresários que sustentam a UFMT. Os impostos compulsórios pagos pelos cidadãos e pelas empresas, apostam no desenvolvimento socioeconômico pela Educação, como instrumento de profissionalização, na inclusão de jovens no mercado de trabalho com distintas competências das várias áreas do conhecimento. 

A visão do Empreendedor é tridimensional, requer energia e paixão para solucionar dilemas. Onde pessoas de mentalidade fixa veem caos, problemas, dificuldades, contradição e confusão, o Empreendedor vê SOLUÇÃO! Com criatividade e inovação empreendem com projetos de riscos calculados, formam equipe empreendedora eficaz com habilidade no relacionamento humano, são agentes de transformação, responsáveis pelas conquistas da humanidade. 

Segundo o Relatório do Empreendedorismo nas Universidades Brasileiras (2016), centenas de universidades no mundo reconhecem o papel e o poder da educação empreendedora, a inovação e o desenvolvimento econômico. No Brasil muitas universidades estão engajadas no empreendedorismo a UFPR, UFSC, UFSCAR, UFAL, UFF, UFRGS, UFMS, UFG entre outras que contribuem e movimentam a economia do país. Nos Estados Unidos, a universidade de Massachusetts Institute of Technology (MIT) ofereceu 60 cursos relacionados ao empreendedorismo (2014 e 2015), além de cursos intensivos práticos e um programa de aceleração de empreendedores, resultado - 30 mil empresas foram fundadas por ex-alunos do MIT- empregando 4,6 milhões de pessoas e produzindo receitas anuais de US$1,9 trilhões, pouco mais que o PIB do Brasil em 2015, conforme o Banco Mundial. 

Inspirar o espírito empreendedor de forma prática na UFMT é dever de todos! O empreendedorismo comparece em distintas dimensões - o empreendedorismo informal, individual, coletivo, corporativo, cooperativo, franqueado, público, intraempreendedorismo, empreendedorismo social, empreendedorismo ambiental – todas essas atuações são em benefício da sociedade para um mundo melhor. 

O empreendedor identifica e analisa problemas sociais da comunidade em que está inserido e empreende, como a Coorimbatá, cooperativa de apoio aos pescadores e artesãos, criada pelo professor pesquisador Priante da UFMT, que buscou desenvolver processos na prevenção de ameaças para solucionar problemas, por meio de proposta de valor na melhoria do bem-estar coletivo. Trata-se do empreendedorismo social. Essas soluções do empreendedorismo social abraçam várias comunidades e mudam positivamente a vida de muitos brasileiros. 

Por conseguinte, a universidade tem a função de formar cidadãos profissionais de qualidade e de elevada competência, com respeito a diversidade e respeito a coisa pública, porque a coisa pública, pertence a todos os brasileiros. 

Importante também ressaltar, que segundo o Estatuto do Servidor Público Federal o cargo público compreende um conjunto de “atribuições e responsabilidades”. E, o Código de Ética Profissional dos Servidores da UFMT (2008), art.10 determina como deveres dos servidores da UFMT manter atitudes positivas em prol do bem comum, e ainda: 

I - preservar, em sua conduta, a honra e a dignidade de seu cargo ou função, em harmonia com a preservação da boa imagem institucional da Universidade; 
 VII - não utilizar o cargo ou função em situações que se configurem como abuso de poder ou práticas autoritárias; 
VIII - respeitar todos os servidores, em qualquer posição hierárquica, incentivando sempre o diálogo, o relacionamento interpessoal construtivo e as ações de crescimento pessoal; 
XIV - manter limpo e em perfeita ordem o local de trabalho, seguindo os métodos mais adequados à sua organização e manutenção; 
XIX - não ser, mesmo em função de seu espírito de solidariedade, conivente com erro ou infração às disposições contidas na Constituição Federal, neste Código ou qualquer norma interna deste órgão; 
XXI - atuar sem prejudicar seus colegas ou cidadãos que deles dependam, inclusive evitando que se construam mecanismos contrários à reputação e à idoneidade dos colegas de trabalho, maculando o bem moral ou material;”  

A universidade pública deve cumprir sua missão em oferecer ensino, pesquisa e extensão de alta qualidade, fomentando o Empreendedorismo e a Inovação, para que os jovens possam retribuir eficazmente com a sociedade que paga seus estudos, para que esses estudantes possam colaborar com sua comunidade.

Respeitar à sociedade deve ser constante! A responsabilidade é do corpo docente, servidores públicos, de forma inter, multi e transdisciplinar para FAZER ACONTECER! 

Cecília Arlene Moraes – Administradora, Doutora em Psicologia, professora do Departamento de Administração da UFMT. 
Sitevip Internet