Olhar Conceito

Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Notícias | Literatura

UFMT

X Jornada ‘Desigualdades Raciais na Educação Brasileira' lança livros debatendo a temática

Foto: Reprodução

X Jornada ‘Desigualdades Raciais na Educação Brasileira' lança livros debatendo a temática
Dois livros serão lançados durante a X Jornada ‘Desigualdades Raciais na Educação Brasileira’, que acontece na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) entre os dias 3 e 5 de outubro de 2016. “Não sou africano: sou guineense, angolano, cabo-verdiano” e “Professora Herminia Torquato da Silva: Inserção e Percurso Profissional” são as obras, cujo lançamento também comemora os quinze anos do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação na Sociedade Brasileira (NEPRE).

Leia mais:

Jovem cuiabana publica primeiro livro aos 21 anos por meio de edital

Criado em 2001, o NEPRE surgiu com o objetivo de criar ações voltadas para a diversidade étnico-racial e inserir o assunto na agenda governamental. A X Jornada, que acontece no mesmo ano em que o Núcleo comemora 15 anos, traz uma programação diversificada com conferências, grupos de trabalho, oficinas, mesas redondas e mais.

“Não sou africano: sou guineense, angolano, cabo-verdiano”, um dos livros lançados, conta a história de estudantes dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa – PALOP, que vieram estudar no Brasil e sentiram na pele o preconceito velado. A obra nasceu de uma pesquisa de mestrado em que a estudante Áurea Gardeni Sousa da Silva coletou depoimentos de estudantes de Brasília e Cuiabá, e acabou virando livro.

Na obra, é possível entender que os intercambistas vinham para o Brasil com a visão de um país miscigenado, majoritariamente negro, sem racismo. No entanto, ao chegar aqui percebiam que os brasileiros desconheciam informações sobre os países africanos e, muitas vezes, praticavam uma “discriminação à brasileira”, ou seja, discriminar sem parecer que está discriminando. A autora do livro é natural de Colíder e professora da rede estadual de ensino.

Já o segundo livro, “Professora Herminia Torquato da Silva: Inserção e Percurso Profissional”, traz uma reconstituição da trajetória da protagonista, para entender se as questões raciais e de gênero interferiram ou não na carreira profissional da professora. Este livro é de autoria de Nilma da Cunha Godoi.

Serviço

Lançamento dos livros “Não sou africano: sou guineense, angolano, cabo-verdiano” e “Professora Herminia Torquato da Silva: Inserção e Percurso Profissional”
Local: Auditório I (Térreo) – Instituto de Educação
Horário: 18h
Data: 04/10/2016
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet