Olhar Conceito

Quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Notícias | TV

amor e sexo

Cuiabana dá 'selinho' em Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert se veste de drag em programa que quebrou preconceitos

Foto: Arquivo Pessoal

Sarah Mitch e Fernanda Lima

Sarah Mitch e Fernanda Lima

Um programa livre de preconceitos e cheio de informação. Este foi o ‘Amor e Sexo’ da última quinta-feira (2), que falou sobre os direitos dos LGBTs. Um dos participantes foi o cuiabano Junio Ribeiro que, com sua drag Sarah Mitch, deu até mesmo um selinho na Fernanda Lima.

Leia também:

Drag Queen cuiabana volta a participar do 'Amor e Sexo' em programa que fala sobre direitos LGBT

Deste o início dessa temporada do programa, a produção convida ícones para falar sobre temas polêmicos. O primeiro foi sobre ‘feminismo’, o segundo sobre ‘sexo na melhor idade’ e o último sobre ‘diversidade de gênero’.

Participaram do programa de ontem as cantoras Liniker, Assucena e Raquel d’As Bahias e a Cozinha Mineira, Mc Linn da Quebrada, André Fischer e Cibelle. Além delas, também se apresentaram as drags Koichi Sonoda, Ivana Wonder, The Deendjers, dentre outras.

Uma das surpresas do programa foi quando Fernanda Lima deu um selinho em cada Drag Queen que participou do quadro ‘Bi Show’ em 2016, a cuiabana Sarah Mitch, Aretuza Love e Glória Groove e, por último, deu um beijão em uma ‘Drag Misteriosa’. Depois do beijo, todos souberam que a drag era, na verdade Rodrigo Hilbert.


Sarah Mitch e Fernanda Lima


Rodrigo Hilbert de Drag Queen



“A Fernanda chegou em casa e estava com uma questão que tinha que escolher um homem para poder se montar de drag para ir no programa. Eu, quietinho, não falei nada, aí fiquei pensando: 'Por que não participar dessa causa do orgulho LGBT?'. Até que um dia ela estava em casa e eu falei: 'Amor, eu vou ser a drag que vocês estão precisando'", contou Rodrigo, durante o programa.

Sua participação se deu, principalmente, para acabar com o preconceito, já que as Drags são personagens criados por homens cis, que podem ou não ser homossexuais. A drag Lorelay Fox, inclusive, explicou: “Nós não somos mulheres trans. Eu sou um homem cis, e a Lorelay é uma personagem. As mulheres trans não estão em um personagem, elas são mulheres”, disse.

Nas redes sociais, as opiniões foram diversas. Mesmo Fernanda Lima explicando que o programa ‘não queria acabar com a família tradicional’ e que ‘não estava querendo transformar os meninos em meninas e vice versa’, alguns comentários em seu Instagram provaram que ainda há muito para se discutir. Veja:






Assista ao programa na íntegra:



 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet