Olhar Conceito

Domingo, 17 de outubro de 2021

Notícias / Moda

desapego das annas

Criado para vender roupas das filhas, brechó infantil investe em venda online, consignado e aluguel

Da Redação - Isabela Mercuri

22 Jan 2018 - 09:25

Foto: Isabela Mercuri / Olhar Conceito

Criado para vender roupas das filhas, brechó infantil investe em venda online, consignado e aluguel
Foi quando teve a primeira filha, Anna Theodora, que a paranaense Cibeli Conceição Steberl, hoje com 37 anos, conheceu o mundo do desapego, por meio do Orkut, ao buscar uma forma mais viável de comprar produtos de qualidade para a pequena. Hoje, onze anos depois, ela já é mãe também de Anna Beatriz, e as negociações nas redes sociais evoluíram para uma loja, o ‘Desapego das Annas’, localizada no CPA I, com roupas, acessórios e artigos para crianças de todas as idades.

Leia também:
Primas criam brechó com as próprias roupas para estimular consumo consciente e expandem fornecedores

“Eu queria comprar roupas de marca, mas era um valor muito alto, e eu não tinha condições. Era na época do Orkut, então a gente entrava em grupos de mães de fora e revendia”, contou a comerciante ao Olhar Conceito. “Lá eu trocava, vendia, comprava... tanto que para a minha segunda filha, que vai fazer cinco anos agora, eu comprei todo o meu enxoval usado”.

Com a página do ‘Desapego das Annas’ na rede social, Cibeli percebeu que muitas outras mães pensavam como ela, e viu na revenda de roupas uma oportunidade. Na época, ela – que veio morar em Cuiabá em 1997 – trabalhava em um escritório, e passava o dia inteiro longe das filhas. Então, decidiu unir o útil ao agradável, abrir o próprio negócio, e se reaproximar da família.



A ideia inicial era usar o ‘acerto’ para abrir o negócio. No entanto, a empresa não lhe pagou o que devia, e Cibeli teve que fazer tudo com R$ 6 mil. O valor foi suficiente para comprar algumas peças, que ela juntou com todas as roupas de suas Annas. No total, o ‘Desapego das Annas’ abriu as portas com cerca de 600 roupinhas. Três anos depois, o número já aumentou dez vezes, assim como a própria loja, que passou por duas ampliações.

Segundo a comerciante, o sucesso lhe surpreendeu. “Eu não tinha noção. Eu tinha noção que eu conseguiria ter minhas filhas próximas de mim, porque antes eu ficava o dia inteiro fora. Eu saía de casa 7h da manhã e voltava 6h da tarde. Meu marido que as levava ela na escola, e eu queria estar mais próxima. Mas eu não tinha como medir. Eu sabia que compensava porque eu já vendia paralelo. Então valia a pena? Valia. Mas eu não tinha como mensurar, porque aqui em Cuiabá eu fui a primeira a abrir”.

Desapego das Annas



Localizado no CPA I, o Desapego das Annas é um autêntico brechó. Ou seja: é preciso garimpar, e sempre é possível encontrar os ‘achados’, seja peças de marca ou peças novas e semi-novas. São vendidas peças desde o tamanho RN até os dezesseis anos, para meninos e meninas, além de acessórios e artigos, como carrinhos de bebê, cadeirinhas de carro e banheirinhas. As roupas custam a partir de R$3.

Para comprar as peças, Cibeli conta que os clientes levam os produtos e deixam para que sejam avaliados. Ela dá o preço, e a pessoa pode receber em dinheiro, ou pegar o valor em mercadoria da loja, ainda com um bônus de 20%. “Você vem, traz o produto que quer trocar, eu avalio o produto, te dou o valor, e em cima desse valor ainda te dou um bônus de 20% pra você pegar em peças da loja”, explica. “Então eu não disponho de dinheiro, e o cliente, se a intenção dele é pegar peças maiores pras crianças, também troca. Pra ele compensa porque é uma roupa que está parada, e pra mim porque roupa é dinheiro, eu também faço o giro”.

Produtos de valor maior, como carrinhos, podem ser vendidos, também, de forma consignada. “Porque se o cliente traz um bebê conforto, e às vezes ele pagou R$500, eu acho injusto eu comprar e pagar R$80. Porque eu sei que ele pagou um valor agregado”, afirma Cibeli. “A diferença do consignado é que o cliente não recebe na hora, e sim quando a gente vende o produto. Mas ele ganha, às vezes, o dobro do valor também. Se eu fosse comprar, eu pagaria R$80. E às vezes, pra venda, a gente consegue vender por R$200. E o brechó fica com 30% deste valor”. Segundo a empresária, este é um dos diferenciais de seu brechó. “Os outros cobram 50% em média. Nós somos o único brechó que cobra só 30% do valor do produto”.

Outro diferencial que está prestes a ser implantado na empresa é o aluguel de alguns artigos, que são mais caros e não são usados por muito tempo. Segundo Cibeli, a prática já existe nos grandes centros: “[Porque] Você vai comprar um carrinho que custa mil, dois mil reais, e o bebê vai usar no máximo quatro meses. E mesmo comprando de segunda mão, ainda é caro”. O preço do aluguel, segundo ela, vai depender do tipo de produto, mas todos serão “higienizados e de boa qualidade”.

Recentemente, o ‘Desapego’ também passou a vender online, e já entregou para o Paraná, Rio Grande do Sul e Pernambuco. Pelo site, é possível parcelar as compras em até doze vezes (com parcelas mínimas de R$5), e, como a loja tem uma parceria com os correios, o frete ficou 30% mais barato. Para Cuiabá, a taxa de entrega é de R$10, e para Várzea Grande, de R$15.

Apesar disso, Cibeli garante que o melhor, ainda, é ir até o local. “Mais fácil vir pessoalmente! Porque é o tal do garimpo mesmo. A pessoa vem, às vezes ela tem um shorts em casa, e ela acha uma bata que combina com aquele look... ou uma saia, esse que é o gostoso. Eu falo que o brechó não é só uma questão de economia, de compra, é um passeio diferente. A criança vem aqui, a gente deixa, não tem nada que quebra, que machuca, tem música infantil, boneca... então a criança se sente à vontade. Ela chora pra ir embora”, garante.

Roupinha masculina Ralph Lauren (Foto: Olhar Direto)

Roupa feminina para seis anos (Foto: Olhar Conceito)

Serviço

Desapego das Annas
Endereço:  Av Joenville, quadra 15, 10 - CPA 1 (Rua do Colégio André Avellino)
Informações: (65) 99240-0002
Funcionamento: Segunda a sexta – 8h às 18h / Sábado: 8h às 13h
SITE / FAN PAGE / INSTAGRAM
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet