Olhar Conceito

Sábado, 04 de dezembro de 2021

Notícias / Saúde e Beleza

low pressure fitness

Disponível em Cuiabá, 'técnica da barriga negativa’ diminui até 12 cm da cintura com treinos de 30 minutos

Da Redação - Isabela Mercuri

22 Mai 2018 - 09:42

Foto: Olhar Conceito

Kenia Otone

Kenia Otone

São apenas trinta minutos de treinamento, duas vezes na semana, mais cinco minutos por dia em casa, e o resultado pode ser visto em poucas semanas. O ‘Low Pressure Fitness’ (LPF), conhecido popularmente como a ‘técnica da barriga negativa’ está disponível em Cuiabá há cerca de dois anos, e promete diminuir até 12 centímetros da circunferência abdominal, tudo isso sem perder gordura ou peso: somente reprogramando a postura e a respiração.

Leia também:
Buscando dar 'exemplo' aos pacientes, nutricionista se torna atleta de fisiculturismo

A técnica nasceu na Espanha, e foi em 2016 que a personal trainer Kenia Otone, hoje com 43 anos, a conheceu pelas redes sociais e decidiu trazer para seus alunos. Mineira criada em São Paulo, ela tem uma academia em Chapada dos Guimarães há onze anos, e é personal há dezoito.

“Eu fui atrás pra saber como que era, onde que fazia, fiquei procurando, inclusive naquele ano havia poucas informações, porque havia acabado de chegar no Brasil”, lembra. Kenia fez os três níveis do curso em São Paulo, em diferentes datas, aplicou em seus alunos, e se surpreendeu com o resultado.

“O LPF é um treino de postura e respiração que faz o fortalecimento da musculatura do abdômen, diminuindo a pressão interna e fortalecendo, dando tônus”, explica. “Ele faz uma reprogramação postural, e é baseado em técnicas do RPG e respiração. Na verdade, ele une várias ciências, a neuromiofacial, que é a questão do alongamento das fácias, o respiratório e o postural”.

O treino de LPF deve ser feito com um profissional credenciado. Ele dura de trinta a 45 minutos, e mistura posições corporais, sempre trabalhando a respiração pelo diafragma. A cada movimento, o aluno inspira expandindo as costelas, expira e, depois, fica em apneia, ‘sugando’ o abdômen.

Kenia fazendo 'alongamento de diafragma' da aluna Bruna (Foto: Olhar Conceito)

“O LPF trabalha com a diminuição da pressão interna das três cavidades, a torácica, diafragmática e pélvica. E aí, quando você faz a sucção, o alongamento das fácias musculares, ele proporciona o reposicionamento dos órgãos, [que vão para] onde eles têm que ficar mesmo, melhorando assim a postura, trabalhando a capacidade cardiorrespiratória, e fazendo com que a musculatura se mantenha firme, e mantenha os órgãos onde eles têm que ficar. Por isso que faz essa reprogramação. E os resultados vão até de crianças até adultos”, garante a educadora física.

Dentre os benefícios do LPF, além do estético, como a ‘barriga negativa’, estão também a melhora da postura, reprogramação, melhora da incontinência urinária (em casos que não são clínicos), de dores na coluna, de diástase, ajuda na recuperação pós-parto, melhora o sono, a ansiedade, ajuda também na preparação para o parto normal, já que fortalece a pélvis, na melhora intestinal e nas funções sexuais, já que trabalha a descompressão, e melhora a vascularização das pernas.

Segundo Kenia, qualquer pessoa, de qualquer idade, pode treinar o LPF. É necessário, no entanto, ter um acompanhamento profissional. “Porque, por exemplo, uma pessoa hipertensa, se ela for praticar olhando vídeos, ou mesmo com alguém que fala que sabe aplicar a técnica e não saiba, pode causar vários problemas de aumento de pressão arterial, pode aumentar problema de flacidez abdominal, então se não fizer com uma pessoa licenciada mesmo, ele vai causar o efeito contrário”, explica.

O LPF tem resultados melhores quando feito em associação com outras atividades físicas. De acordo com a personal, ele, inclusive, potencializa os resultados de outros exercícios. “Dependendo dos objetivos da pessoa, se ela associar a um treino de musculação, de emagrecimento, a um crossfit, ele [o LPF] é ótimo pra prevenir lesões nessas outras atividades”.

Antes e depois de uma das alunas (Foto: Kenia Otone)

Kenia trabalha com pacotes de doze aulas para os alunos, que podem ser feitas em três meses (1x por semana) ou um mês e meio (2x na semana). Após estas doze aulas, é feita uma reavaliação, e o aluno passa para um nível mais avançado do treinamento. Segundo ela, no entanto, não existe ‘diploma’, ou seja, o treino deve ser feito sempre. “Ele é um treino. E no músculo, o que você trabalha, se desenvolve. O que você não trabalha...”, finaliza.

Serviço                                                    
                                                 
Kenia Otone
Telefone (65) 99972-6989
Email: kenia.otone@gmail.com
Endereço: Clínica Biobelle – Av. Castelo Branco, 471 - Cuiabá
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet