Olhar Conceito

Terça-feira, 28 de setembro de 2021

Notícias / Música

Prevenção do suicídio

Coletivo Nova Era lança álbum inédito voltado para a conscientização sobre a depressão

Da Redação - Vitória Lopes

01 Out 2018 - 17:04

Foto: Reprodução

Coletivo Nova Era lança álbum inédito voltado para a conscientização sobre a depressão
O projeto "O Mal do Século", realizado pelo Coletivo Nova Era, através da Nova Era Selo, surgiu para abordar a depressão e suicídio, não só com a finalidade de narrar através do Rap as angústias de quem se encontra em depressão, mas também de atentar para a urgência do problema, conscientizar os ouvintes alcançados pelo movimento hip-hop e incentivar a superação de um dos problemas mais graves dos nossos tempos.

Leia mais:
Mochileiro, matemático toca violino no semáforo em Cuiabá e junta dinheiro para seguir viagem


Mais de 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos no mundo, o que equivale a uma morte a cada 40 segundos. No Brasil são registrados em média 32 suicídios todos os dias. É a segunda principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 29 anos. O suicídio é um grave problema de saúde pública e precisa de nossa atenção. É necessário que esse assunto não seja um tabu, pois isso dificulta a detecção, e consequentemente, a prevenção do suicídio.

Portanto, fazem-se necessárias ações efetivas que incluam orientações sobre os riscos, bem como indicações dos lugares mais adequados para o tratamento desses transtornos. Setembro foi o mês escolhido para tratar desse tema e como estratégia de prevenção deu-se início ao Setembro Amarelo, pela iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria. 

Todos os artistas convidados possuem certa afinidade com o tema por já terem passado por processos depressivos e/ou outros tipos de transtornos. Esses mesmos artistas encontraram na música e na poesia uma maneira de enfrentar seus problemas e dessa forma, puderam contribuir com sinceridade e relevância para a realização desse álbum, como mencionada anteriormente, narrando seus processos depressivos através da música e da poesia, bem como suas tentativas de superá-los. Os artistas ressaltam que apesar da arte ser uma ferramenta excelente para lidar com a depressão, somente a busca de ajuda pro­fissional consiste em um passo sólido para o tratamento do problema.

É importante ressaltar que a Nova Era Selo sustenta a ideia de que as músicas do álbum não substituem o acompanhamento pro­fissional e, pensando nisso, foi criado o site - www.omaldoseculo.com, no qual se encontram informações úteis sobre o tema e indicações dos principais centros de apoio do país, como o número e o chat do CVV.

O coletivo espera, com esse trabalho, fornecer uma espécie de apoio emocional, além de servir como um ponto de partida para que, percebendo que não estão sozinhas, as pessoas sintam-se menos envergonhadas e passem a buscar ajuda profi­ssional, que é a maneira mais adequada e efetiva de lidar com os transtornos e assim prevenir o suicídio.

Informações sobre o álbum “O Mal do Século”

O álbum possui 9 faixas, sendo 3 interlúdios e 6 músicas. Conta com artistas do Coletivo Nova Era e com artistas convidados. As faixas são:

1. Fragmentada (Interlúdio)
Letra e voz: Evellin Rossi
Instrumental: Klaxy Beats

2. Fez 22 anos
Letra e voz: Fernando Shunbay
Instrumental: Klaxy Beats

3. O Mal do Século
Letra e voz:
Yasu
Instrumental: Beatube

4. Condor (Interlúdio)
Letra e voz:
Holanda
Instrumental: Ricardo Correia

5. Pensa
Letra e voz:
Lucas Sant’ana
Instrumental: Lucas Sant’ana

6. Uma Nova História
Letra e voz:
RB8
Instrumental: Costak

7. Pelos Nossos
Letra e voz:
Felipi Lee
Instrumental: Fac Tual Clã

8. Florescer é Resistir
Letra e voz:
Pacha Ana
Instrumental: Mr Break

9. Fagulha (Interlúdio)
Letra e voz:
Odilio Rodrigues
Instrumental: Lucas Sant’ana

Sobre a Nova Era Selo

A Nova Era Selo surgiu dentro do Coletivo Nova Era, com a ideia de agrupar diversos artistas com propostas semelhantes para conseguir ter mais força ao apresentar os trabalhos. Os artistas que participam dos projetos do Selo, não são necessariamente membros do Coletivo. Também convidamos artistas de outros coletivos para participar dos nossos projetos. Fazemos a distribuição de músicas independentes e estamos presentes nas plataformas digitais: Spotify, Google Play, iTunes, Apple Music, Deezer, etc. Tudo isso mantendo a essência e os ideais fundamentados no coletivo.

Confira o álbum aqui:

 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet