Olhar Conceito

Notícias / Dra. Carol Jacobs - Nutrologia

Dia Mundial da Obesidade: eu trato a obesidade com respeito e seriedade!

Dra Carol Jacobs

12 Out 2018 - 11:22

Dia Mundial da Obesidade: eu trato a obesidade com respeito e seriedade!
Obesidade é uma condição médica em que se verifica acumulo excessiva de gordura (tecido adiposo) a ponto de ter impacto negativo na saúde. A obesidade aumenta a probabilidade de inúmeras doenças, em particular de doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, depressão, transtornos de ansiedade, osteoartrite, artrose, câncer, distúrbios do colesterol, apneia do sono obstrutiva, limitações físicas entre muitas outras. 

Leia também:
Médica responde: Açaí é saudável ou engorda?

A causa mais comum de obesidade é uma associação de dieta hipercalórica, falta de exercício físico e suscetibilidade genética. Não há evidências que sustentem apenas um metabolismo lento como causa de obesidade em pessoas obesas que comem pouco. Geralmente as pessoas obesas consomem muitas calorias ao longo do seu dia. Algumas vezes, a obesidade é causada por doenças endócrino- metabólicas, transtornos psiquiátricos, uso de alguns medicamentos que aumentam o apetite, ou exclusivamente genético. 

A obesidade é uma das principais causas de morte evitáveis em todo o mundo, com taxas de prevalência cada vez maiores em adultos e crianças.  

Segundo dados do Ministério da Saúde atuais, existem hoje no Brasil, cerca de 33 milhões de pessoas obesas. No mundo, este número é de 672 milhões, o que significa 1 em cada 8 adultos; dados alarmantes. Contudo, essa epidemia de obesidade no Brasil, parece estar desacelerando, pois nos 2 últimos anos, essa explosão perdeu seu ritmo. Parece estarmos em uma nova fase da Obesidade, onde parece tender a uma estabilização na população brasileira. 

 A pesquisa do Ministério da Saúde mostra que 18,9% da população acima de 18 anos das capitais brasileiras é obesa. O porcentual é 60,2% maior que o obtido na primeira vez que o trabalho foi realizado, em 2006.

Há três anos atrás, 53,9% da população estava acima do peso e nos dados mais recentes, 54%, mostrando está provável estabilização. 

Os sinais de estabilização de sobrepeso e obesidade nos últimos dois anos parece estar acompanhado de mudanças no comportamento diário do brasileiro.

Novos dados mostram um menor consumo de refrigerantes e bebidas industrializadas na última década e um aumento na prática de atividade física. 

Em 10 anos, a queda do consumo de bebidas industrializadas (sucos e refrigerantes) foi de 52,8%. Hoje apenas 14,6% dos moradores das capitais fazem uso regular desses produtos. Este consumo ainda é muito elevado nos jovens do país, especialmente na faixa etária entre 18 e 24 anos, onde ainda 22,8% consumem esse tipo de bebidas regularmente. 

Você sabia que um terço da população jovem está com sobrepeso? O número de obesos de 18 a 24 anos mais que dobrou em 11 anos e alcança os 9%. 

Com relação a atividade física, houve um aumento de 24% de pessoas que afirmam se exercitar de forma leve ou moderada, contudo, sabemos da dificuldade de acesso muitas vezes, pelo elevado preço das academias. Desta forma, é visto que as atividades ao ar livre têm aumentado cada vez mais, principalmente na nossa capital do Mato Grosso, após o crescimento e melhoria da infraestrutura dos parques da cidade. 

Novos dados, mostram que a população masculina é a mais afetada tanto pelo sobrepeso quanto pela obesidade. Em todas as capitais e no Distrito Federal, mais de 50% dos homens está acima do peso. Em 7 capitais, a marca já ultrapassou os 60%. A situação das mulheres também é bastante alarmante, onde em 12 estados brasileiros, mais da metade das mulheres estão acima do peso.

O principal tratamento para a obesidade é SEMPRE uma dieta correta, apropriada para gostos, tolerâncias alimentares e rotina, aliada a prática regular de atividade física. As dietas podem proporcionar perda de peso a curto, médio ou longo prazo. Com relação a manutenção de peso, realmente é o mais difícil, pois geralmente vem acompanhada por alterações no estilo de vida da pessoa, como atividade física regular e uma dieta menos calórica, quase que diariamente.  Saibam que a taxa de sucesso na manutenção do peso a longo prazo é de cerca de 20%, as oscilações podem ocorrer, afinal, grande parte da população brasileira tem uma vida social ativa, portanto, não deixe de praticar seu exercício regularmente e controlar o que você ingere na grande maioria dos seus dias, afinal, isso trará mais estabilidade para o seu peso. 

Se você está acima do peso, procure um Médico especialista em Emagrecimento e Obesidade (Nutrólogo, endocrinologista ou clínico geral), para lhe orientar de forma adequada, sempre realizando exames que possam lhe mostrar e amenizar possíveis riscos a sua saúde. 


*Dra. Carol Jacobs é formada em Medicina pela Faculdade do Planalto Central (UNIPLAC) em Brasília no ano de 2008. Pós-graduada em Geriatria pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais e pós-graduada em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). Capacitada em Nutrologia Esportiva, Suplementação alimentar do sedentário ao atleta, Nutrologia Geriátrica, Fisioendocrinologia Muscular, Ergogênicos e Obesidade.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Redes Sociais

Sitevip Internet