Olhar Conceito

Sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Notícias | Literatura

​Crônicas

“Vestida de preto”: Marinaldo Custódio lança nova coletânea com suas melhores ‘viagens inventadas’

Foto: Amanda Sossai

“Vestida de preto”: Marinaldo Custódio lança nova coletânea com suas melhores ‘viagens inventadas’
Oito anos separam a estreia de Marinaldo Custódio no mercado editorial, com “Viagens inventadas – crônicas e quase contos”, sua primeira coletânea de crônicas, com o agora lançado “Vestida de preto e outras crônicas”. Quase uma década de amadurecimento de um autor habituado a publicar suas observações do mundo em páginas de jornal. Em “Vestida de preto”, Marinaldo relança seu característico olhar sobre pequenezas da vida cotidiana na cidade, no campo e na poeira da estrada.

Leia também:
Em seu primeiro livro, ilustradora cuiabana detalha o nu com aquarelas e poema
 
Há um aperfeiçoamento em relação ao trabalho anterior, na seleção dos textos, edição e coesão da obra como um todo. Vale destaque especial para a bela capa, feita com ilustração de Regina Pena, que parece feita sob medida para casamento com o título. Em conversa informal com Olhar Conceito, Marinaldo comentou que após o parto do primeiro filho, o segundo pôde ser mais, digamos, “planejado”. Cerca de 100 textos foram considerados ao longo de todo o processo e 30 acabaram escolhidos, em seis anos entre o primeiro e o último escrito.  
 
O embrião de “Vestida de preto” data de 2012, quando Marinaldo escreveu a crônica “O Bobão da Roça”, originalmente publicada no Diário de Cuiabá. Já o último texto a entrar na publicação, “Meu punk da periferia”, foi escrito em agosto de 2018. Das 30 obras desta coletânea, 23 são inéditas e as que já haviam sido publicadas em veículos de comunicação foram retrabalhadas pelo autor e entram com alterações a aperfeiçoamentos.
 
No prefácio do livro, que fui convidado a fazer, brinco que Marinaldo é uma espécie de repórter que mandou às favas os dogmas do chamado bom jornalismo. Ele tem um sensacional faro para boas histórias e as encontra onde jornalistas geralmente não olham. Preserva o olhar meio perdido do garoto introspectivo criado no Córrego do Tanquinho, atual município de Mesópolis, região Oeste de São Paulo. A timidez talvez tenha levado o cronista – antes mesmo de ser cronista – a desviar o olhar. De tanto desviar, vê o que só ele vê. Precisa contar o que só ele vê. E a literatura abre inúmeras possibilidades. Não há razões para timidez quando se está atrás das letras.
 
Com o segundo livro nas mãos, ideias começam a brotar para um terceiro, cujo fio condutor das narrativas já começa a ser tecido na cabeça do cronista. A inspiração é, como sempre, a observação sobre matéria humana. Tomara que dessa vez não demore tanto.
 
Lançamento e como comprar  

O lançamento oficial do trabalho será realizado nesta terça-feira (18), na Câmara Municipal de São José de Quatro Marcos. A expectativa é de que também aconteça evento semelhante em Cuiabá, no primeiro bimestre de 2019. Por enquanto, os livros podem ser adquiridos diretamente com o autor. Os contatos disponíveis são: mcmarinaldo@hotmail.com e marinaldoescritor@gmail.com. “Vestida de preto e outras crônicas” foi publicado pela editora Entrelinhas, assim como "Viagens inventadas". 

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet