Olhar Conceito

Notícias / Comportamento

Estudante cotista da UFMT ganha bolsa de intercâmbio e faz feijoada para pagar passagem

Da Redação - Isabela Mercuri

19 Jun 2019 - 08:18

Foto: Arquivo Pessoal

Estudante cotista da UFMT ganha bolsa de intercâmbio e faz feijoada para pagar passagem
Aprovada para fazer intercâmbio na Colômbia, na cidade de Ârmenia, a estudante da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) Adriane de Souza, 19, realizará uma feijoada no próximo dia 13 de julho para angariar fundos para a compra de sua passagem. Cotista, ela conseguiu uma bolsa de estudos que cobre itens como hospedagem e taxas acadêmicas, mas precisa de R$3 mil para o deslocamento até o país de destino.

Leia também:
Após ser ‘jovem senadora’, estudante pede ajuda para conseguir fazer intercâmbio em Portugal

Adriane cursa o quinto semestre do curso de Publicidade e Propaganda (ao todo são dez períodos). Ela se inscreveu em um dos editais da Secretaria De Relações Internacionais (Secri) da universidade e foi aprovada com bolsa de estudos por um semestre na Universidad del Quindío, Armênia-Colômbia.

Para dar a bolsa, a universidade avaliou itens como coeficiente de rendimento, participação em projetos de extensão, artigos publicados, entre outros critérios. No final, foram selecionados os estudantes de maior pontuação.

‘’É um sonho que sempre quis realizar desde que entrei na universidade e deixei a minha família no interior do estado. Sendo aluna de ações afirmativas (cotas raciais e de renda), me mantinha ocupada nos três turnos dia, tendo aula de manhã, estágio a tarde e curso de idioma gratuito oferecido para acadêmicos da UFMT à noite. Desta forma, sobrava pouco tempo para fazer um currículo de aluna de excelência e concorrer a vaga de intercâmbio. Tive que me desdobrar entre projetos e pesquisas’’, conta.

Mesmo assim, Adriane conseguiu. Suas aulas do intercâmbio começam no dia 12 de agosto, e vão até 6 de dezembro de 2019. A ideia de fazer a feijoada veio como forma de conseguir o dinheiro da passagem.  

A feijoada será entregue em marmitas, para levar para casa. O valor é de R$20, e o comprovante de compra já pode ser retirado no Instituto De Linguagens da UFMT. Também é possível pagar por transferência bancária, ou no próprio dia.

A marmita conterá, além da feijoada, arroz, farofa e couve refogada. Adriane também criou uma vaquinha virtual para conseguir doações. Para ajudar, clique AQUI.

Serviço

Feijoada Solidária
Data: 13 de julho
Informações e venda: (66) 9 9699-1319
INSTAGRAM / VAQUINHA  

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Estudante da UFMT
    19 Jun 2019 às 20:40

    Brasileiro gosta de pedir ? Acho que a controvérsia muito grande, principalmente no nosso meio acadêmico, sempre nos desdobramos para conciliar vida pessoal com vida acadêmica, milhares de cursos e projetos, que são considerados trabalhos na faculdade, alguns até remunerados não o suficiente para se quer pagar uma compra de mercado... E ainda bem que temos esses acadêmicos conseguindo bolsas de intercâmbio, sinal que estamos no caminho certo, e atingindo os objetivos.... Recomendo aos críticos estudarem em faculdades públicas para verem o imenso trabalho que fazemos sem as vezes receber dinheiro de governo até para pagar a energia dos campus...

  • esperançosa
    19 Jun 2019 às 14:02

    Parabéns! Espero que consiga alcançar os R$ 3 mil, vou procurar os ingressos para comprar. Além disso, espero que pessoas como a Bia Santigo abandonem o pensamento de que todas as pessoas são oportunistas, reconheça o esforço de jovens como você e falem menos besteira, já que você não está apenas pedindo, mas sim PROMOVENDO UM EVENTO PARA ARRECADAR RECURSOS FINANCEIROS. (Vale lembrar que o curso de enfermagem na UFMT é período integral o que dificulta que os estudantes trabalhem em período suficiente para buscar remuneração)

  • E.
    19 Jun 2019 às 12:35

    Que dê tudo certo Adriane e que quando retornar os seus conhecimentos sejam aplicados em algo positivo ao bem comum aqui!!!

  • Bia Santiago
    19 Jun 2019 às 09:20

    Brasileiro gosta de pedir. Trabalho que é bom nada.

Redes Sociais

Sitevip Internet