Olhar Conceito

Terça-feira, 28 de setembro de 2021

Notícias / Comportamento

Delicarts Confeitaria

De faxineira a dona do próprio negócio, empresária realiza sonho de abrir confeitaria e se torna referência em Cuiabá

Da Redação - Thaís Fávaro

27 Jul 2019 - 14:10

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

De faxineira a dona do próprio negócio, empresária realiza sonho de abrir confeitaria e se torna referência em Cuiabá
Apaixonada por confeitaria e se mudando as pressas para Cuiabá em 2003 com as quatro filhas após um divórcio, a paranaense Neiva Baldim, 57, decidiu correr atrás dos seus sonhos e se dedicar a arte dos bolos. Inicialmente trabalhando como faxineira em uma confeitaria, Neiva foi aprendendo técnicas e dicas de como fazer e decorar bolos e doces até que surgiu a oportunidade que mudaria sua vida, comprar a loja da sua patroa e se tornar dona da própria confeitaria. Hoje, 16 anos depois, a empresária possui uma carreira de sucesso e se tornou uma das referências em aluguel de bolo para festas em Cuiabá, alugando, em média, 30 bolos por semana com a Delicarts Confeitaria.
 
Leia mais
Carioca e pernambucana criam marca autoral em Cuiabá com produção local
 
Tudo começou quando Neiva precisou se mudar de São Paulo para Cuiabá em meados de 2003. Sem nenhum recurso financeiro e morando de favor na casa da mãe, Neiva agarrou todas as oportunidades que pudesse gerar renda para ela, foi quando ela começou a trabalhar de ajudante em um restaurante na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá.



Entre um “bico” e outro, Neiva conheceu Cristina, dona de uma confeitaria, que a contratou para fazer uma faxina na empresa. “Eu tinha que trabalhar porque morava na casa da minha mãe e não tinha nada para me sustentar então tinha que me virar, quando ela me chamou eu fiquei tão feliz porque sempre tive o sonho de fazer um curso de confeitaria e iria poder trabalhar em uma, mesmo que fosse na faxina. Um curso era muito caro na época e eu quase não tinha dinheiro para comprar comida piorou para pagar um curso de confeitaria”, lembra.



“Quando ela me chamou a primeira vez pra mim foi a glória poder vim aqui e limpar pra ela porque enquanto eu limpava eu estava vendo como funcionava, eu ficava limpando lá fora e olhando aqui dentro. Ela começou a gostar do meu serviço e me chamar sempre, primeiro era de 15 em 15 dias, depois passou a ser semanal e as vezes ela me pedia pra enrolar uns docinhos ou fazer alguma outra coisa. Fui pegando gosto e ela tinha uma funcionária na época que já estava querendo sair então ela me contratou e dispensou a funcionária dela, ficamos só nós duas”, diz.



Com o passar do tempo e percebendo a dedicação de Neiva, a patroa decidiu investir nela e começou a ensinar algumas técnicas de confeitaria. Vez ou outra ela precisava decorar um bolo sozinha e com isso foi se aperfeiçoando. “Eu pedi tanto pra Deus me dar uma saída e ele me deu, foi um desafio que eu consegui passar e dar certo”, conta.



As duas seguiram trabalhando juntas até que Cristina decidiu ir embora para São Paulo e precisou vender a confeitaria. “Ela sabia que eu não tinha condições de comprar então ela nem me ofereceu, mas não conseguia ninguém que quisesse comprar, então um dia ela chegou pra mim e falou: Neiva e se você ficasse com a confeitaria? Na hora eu fiquei nervosa, tinha medo e pouca experiência, achei que não fosse dar certo”, afirma.



Neiva conversou com a sua irmã, Claudia Teresinha Baldin, e decidiram juntas encarar o desafio e comprar a confeitaria. Adaptada e agora como dona da empresa Neiva colocou em prática um antigo sonho, o de fazer bolos falsos para aluguel. “Assim que compramos a confeitaria eu já fiz o primeiro bolo de aluguel, todo na pasta americana. Depois que comecei a divulgar nós começamos a crescer na parte dos bolos de aluguel e hoje tenho em média 250 bolos dos mais variados temas e estilos para locação”, diz.



O sucesso é tanto que ela já vende alguns bolos para confeitarias famosas de Cuiabá e também para fora do país. “Hoje em dia as pessoas preferem o bolo falso pela praticidade e pelo preço. Um bolo de noiva verdadeiro, por exemplo, ele é muito caro e nada prático porque tem que ser mantido a uma certa temperatura, tem que ficar em um local isolado e não pode ser tão molhadinho por causa da pasta americana, enfim, são vários fatores que fazem o bolo falso ser a melhor opção”, completa.



Além dos bolos, outro ponto forte da confeitaria são as balas de coco recheadas. Pessoas de Nova York e Austrália, por exemplo, já encomendaram as balas, a procura acontece tanto por meio da internet quanto pessoas que vão viajar e levam as balas de presente. Elas são vendidas nos sabores abacaxi, doce de leite, beijinho, brigadeiro, goiabada, maracujá e nutella e custam em média R$ 60 o quilo.



Atualmente Neiva conta com a ajuda de duas funcionárias na confeitaria que funciona anexa ao Posto Millenium, próximo ao supermercado BigLar, na Avenida Miguel . Mais informações pelos telefones (65) 3322-1635 ou (65) 9926-9673 e também pelo Instagram.  
  
 

 
 
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet