Olhar Conceito

Sábado, 16 de novembro de 2019

Notícias / Política Cultural

Em novembro, Parada da Diversidade debaterá mercado de trabalho, previdência e terá feira LGBTI+

Da Redação - José Lucas Salvani

14 Out 2019 - 17:57

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Em novembro, Parada da Diversidade debaterá mercado de trabalho, previdência e terá feira LGBTI+
A Parada da Diversidade Sexual de Cuiabá 2019 será realizada no dia 16 de novembro e terá uma feira para trabalhadores LGBTI+. Neste ano, o evento terá como tema “Somos muitos, mas podemos estar em qualquer profissão” e visa trazer debates sobre a inserção da comunidade no mercado de trabalho e desmistificar alguns estereótipos profissionais. A expectativa é de 25 mil pessoas nesta edição.

Leia mais:
No Dia do Orgulho LGBT, Sesp alerta para 46 crimes de homofobia em MT só em 2019

“Nós temos LGBT pedagogo, advogado, enfermeiro. A gente tem condições de ocupar todos os espaços”, explica Valdomiro Arruda, presidente do Conselho Municipal de Atenção à Diversidade Sexual (CMAS), sobre a temática deste ano. Por conta do tema, no dia 15 de novembro, uma sexta-feira, será iniciado uma feira com trabalhadores da comunidade para vender e expor seus trabalhos na Orla do Porto.

Entre os debates acerca do mercado de trabalho, um deles será sobre a Previdência Social. O presidente do conselho explica que muitos não conseguem se aposentar por diversos fatores, como não conseguir uma carteira de trabalho assinada. O atual governo, de acordo com ele, também não contribui porque está desfazendo tudo o que foi conquistado pela comunidade nos governos anteriores.

“O que nós buscamos nessa parada? Nós buscamos o espaço no mercado de trabalho como qualquer cidadão. Aos olhos de Deus nós somos iguais a todo mundo. Buscamos esse lugar e buscamos também a Previdência Social. Queremos aposentar. Eu conheço LGBTs idosos que não conseguiram se aposentar”.

Programação

A partir desta terça-feira (15), serão realizados encontros para debater diversos temas acerca da comunidade LGBTI+. No primeiro será debatido saúde e Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). O encontro será realizado na Casa dos Conselhos, às 19h, e é aberto para todos os públicos.

Sendo exclusiva para os trabalhadores LGBTI+, a feira acontecerá nos dias 15 e 16 de novembro na Orla do Porto, com estrutura cedida pelos organizadores do evento. Ainda no dia 15 será realizado um campeonato esportivo entre às 8h e 17h. O local do campeonato ainda está para ser definido.

Já no dia 16, a concentração para a Parada será realizada na Praça Ipiranga, a partir das 14h e terminará na Orla do Porto.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Marcos
    09 Nov 2019 às 12:49

    olha TRABALHADOR quem vai pagar eu não sei, só sei que as paradas são grandes fontes de rende, pessoas de outras cidades vem para cá, apenas para comemorar a diversidade, e qual a necessidade de agredir as pessoas que fazem parte da comunidade LGBTI somos todos iguais, diferentes apenas, em nossos gêneros, essas paradas acontecem para o bem da comunidade LGBT e até mesmo para toda a comunidade em geral, para lembrar que todos somos iguais e que nós (digo nós por que sou GAY E COM ORGULHO) temos os mesmos direitos que todas as outras pessoas "NORMAIS" e estamos correndo atras do nosso futuro, de trabalho e a fim de mostrar mais uma vez, repito, que somos iguais e merecemos os mesmos direitos que todos. SOMOS GAYS, SOMOS LÉSBICAS, SOMOS BI-SEXUAIS, SOMOS TRANS-SEXUAIS, SOMOS COMO TODOS, SOMOS HUMANOS E CIDADÃOS DE DIREITOS.

  • Gonçalo Poconé
    15 Out 2019 às 21:13

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Trabalhador
    15 Out 2019 às 12:33

    mas, gente, de novo em pleno horário comercial? porque não fazem no Sábado à tarde ou no Domingo? Porque já não mostram para a sociedade que NÃO QUEREM SER MUITO MAIS QUE QUALQUER OUTRO CIDADÃO? Não parece que estejam demonstrando isso. Outra coisa: quem está pagando?

  • Gonçalo Poconé
    15 Out 2019 às 00:40

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Cesar
    14 Out 2019 às 21:40

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Redes Sociais

Sitevip Internet