Olhar Conceito

Notícias / Religiosidade

seguindo a CNBB

Apesar de liberação de Bolsonaro, missas em Cuiabá seguem online; crisma e 1as eucaristias podem ficar para 2021

Da Redação - Isabela Mercuri

26 Mar 2020 - 10:04

Foto: Reprodução

Apesar de liberação de Bolsonaro, missas em Cuiabá seguem online; crisma e 1as eucaristias podem ficar para 2021
Apesar do presidente Jair Bolsonaro ter incluído igrejas na lista de ‘serviços essenciais’ em decreto e, assim, liberado os encontros religiosos, em Mato Grosso as missas continuam online. Segundo o arcebispo metropolitano de Cuiabá, Dom Milton, a orientação é a mesma de antes e segue a determinação da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Leia também:
Dom Milton suspende missas em Cuiabá a partir de 20 de março
 
“A minha [opinião] continua a que eu já dei , como a CNBB, não muda nada”, afirmou o arcebispo ao Olhar Conceito. Segundo Dom Milton, antes mesmo da CNBB ter se posicionado, ele já tinha se reunido com os párocos em uma palestra, com um médico, e alertado para esta necessidade.
 
Ainda não há nenhuma perspectiva para que os encontros voltem a ser presenciais. “Preciso perguntar pro senhor coronavírus”, brinca. “Isso não aconteceu nunca, aconteceu agora. O pessoal faz muito alarde... fica mudando toda hora. [Mas] não é porque um falou [que vai mudar]. Aqui nesse navio dom Milton é o capitão”.
 
Segundo o arcebispo, se a situação se estender até o meio do ano, as primeiras eucaristias e crismas podem ser adiadas para 2021. “Não vamos fazer uma preparação a toque de caixa, a catequese precisa se preparar. São sementes que nós colocamos, então ela não nasce de repente, dê tempo ao tempo”, explica.
 
Em relação aos casamentos, Dom Milton lembra que não são realizados durante a quaresma, e afirma que ainda não recebeu notícias sobre cancelamentos dos párocos, que são os responsáveis por estes agendamentos.
 
“Nós sairemos dessa situação se Deus quiser mas enriquecidos, estamos percebendo que o mundo é muito pequeno, que não existem nações, estamos todos na mesma situação e precisamos nos ajudar. Somos muito pequenos, mas também  somos grandes quando nos unimos”, finaliza.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet