Olhar Conceito

Domingo, 27 de setembro de 2020

Notícias / Moda

Após perder o emprego na pandemia, cuiabana vende máscaras com estampas do Pantanal

Da Redação - Isabela Mercuri

27 Jul 2020 - 10:02

Foto: Divulgação

Após perder o emprego na pandemia, cuiabana vende máscaras com estampas do Pantanal
Depois de perder o emprego e a barbearia de seu esposo fechar, durante a recessão em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a cuiabana Camila Pinheiro Batista, de 29 anos, decidiu se reinventar para ajudar no orçamento de casa. Sem nunca ter cortado “sequer uma barra de calça”, ela passou a produzir máscaras neoprene com estampas do Pantanal mato-grossense. O negócio começou há cerca de doze dias, e desde então ela já vendeu mais de 200 unidades.

Leia também:
Com 34 anos de história em Chapada, família goiana começa entrega de pamonhas em Cuiabá

“Eu trabalhava em um salão e ele acabou de fechando. Junto, a barbearia do meu marido também acabou fechando por causa da pandemia”, lembra Camila. Segundo ela, a venda de máscaras foi uma saída, já que os dois tem um filho alérgico à proteína. “Ele toma um leite especial que custa 140 reais a lata”, conta.

Camila, o filho e o esposo (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)
 
Com a ajuda da sogra, Camila buscou na internet os tamanhos e modelos de máscaras de neoprene. Hoje, ela compra todo o material, recorta e leva para uma costureira fechar, pois não tem máquina de costura em casa. Mesmo assim, vale a pena.
 
A cabeleireira conta que as máscaras são “Leves e resistentes, com 90% cloropreno (neoprene)e 10% poliéster. É artesanal”. Segundo ela, as estampas do Pantanal deram certo e são as “queridinhas” do momento.
 
Além das máscaras com estampas do Pantanal, as outras opções são as lisas. Elas custam R$10, e não há taxa de entrega para compras acima de três unidades em Cuiabá.
 
Serviço
 
Máscaras Neoprene
Informações e pedidos: (65) 98416-1766
INSTAGRAM

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet