Olhar Conceito

Sábado, 04 de dezembro de 2021

Notícias / Arquitetura, décor e design

designer

Morador de MT que projetou casco 3D para jabuti está no Livro dos Recordes

Da Redação - Arthur Santos da Silva

24 Set 2021 - 17:19

Foto: Reprodução

Morador de MT que projetou casco 3D para jabuti está no Livro dos Recordes
Morador de Sinop, Cicero Moraes, 38 anos, profissional 3D designer, participou de um grupo de trabalho para reconstruir o casco de um jabuti. A ação foi reconhecida pelo Livro dos Recordes de 2022 como fato histórico. Ao Olhar Conceito, Cicero explicou que o animal, apelidado de Fred, foi vítima de um incêndio florestal em Brasília. Veterinários da capital federal e um cirurgião dentista de Santos, São Paulo, também fizeram parte da equipe.

Leia também 
Justiça bloqueia R$ 268 mil do Estado para pagar implante a criança de 2 anos com surdez

 
“O pessoal estava em Brasília, eu estava em Sinop, e quem ia imprimir estava em Santos, São Paulo. Ia ficar muito caro eu me deslocar até Brasília. Eu solicitei aos veterinários que fizessem uma série de fotografias em torno do jabuti. Eles tiraram umas 60 fotos, mais ou menos. Eles enviaram para mim, eu mandei para o computador, em um algoritmo que reconstrói em 3D, a partir de fotografias”, explicou.
 
Cícero contou que precisava de um “doador virtual” para ter um parâmetro de casco completo e assim projetar a prótese. Problema foi resolvido através de um conhecido que tem um jabuti. “Ele me emprestou o jabuti por uns minutos, a gente tirou várias fotos, fiz a digitalização 3D também, e tive um casco completo”.
 
“Esse casco completo foi colocado para envolver a parte que foi comprometida. E assim eu consegui criar a prótese. Fiz os encaixes, projetei tudo, dividi em quatro partes para facilitar a impressão, e enviei para Santos, onde um especialista, um cirurgião dentista, fez a impressão. Ele tem uma impressora bem grande, demorou mais de uma semana, cada peça demorou mais de 24 horas, a impressora não foi desligada nesse período. E assim que ele finalizou, fez o tratamento, a limpeza das peças, e levou até Brasília para que procedessem com a colocação da prótese. O tempo do projeto foi um total de um mês”, explicou.
 
O trabalho entrou para o Guinness, o livro dos recordes. “Foi muito curioso, eu achava que eles não trabalhavam com pioneirismo. Só que eles têm vários recordes que são históricos. Por exemplo, a primeira foto enviada por computador. O nosso recorde entrou por essa categoria [fatos históricos]. Eu recebi um email de Londres no dia primeiro de março de 2021.
 
Profissional 3D designer, Cicero trabalho com computação gráfica, é especializado em reconstrução de próteses veterinárias, próteses humanas e reconstrução facial forense.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet