Olhar Conceito

Domingo, 28 de novembro de 2021

Notícias / Artes visuais

Galeria Arto

Exposição em Cuiabá reúne 51 obras em homenagem a Adir Sodré

Da Redação - José Lucas Salvani

05 Out 2021 - 10:34

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Exposição em Cuiabá reúne 51 obras em homenagem a Adir Sodré
A exposição “Adir Sodré Presente!” reúne 51 obras em homenagem ao artista até o janeiro de 2022, na Galeria Arto, localizada na Avenida Dom Bosco, em Cuiabá. Entre as obras disponíveis, há tanto obras de Adir, como homenagens de artistas como Zeilton de Mattos, Pedro Wagner e Elias de Paula.

Leia também:
Salão Jovem Arte 2021 começa nesta terça com homenagens a 11 artistas e exibição de documentários


Na exposição, é possível encontrar as obras “Sônia Braga”, em homenagem a atriz brasileira, “Anjo Gabriel”, quadros da série “Happening”, “Festa do Divino”, “Festa de São João”, “Festa de São Benedito”, “Cacho de Peitos”, “Aborto”, “Manoel de Barros” e muitas outras. 

Aos 58 anos, Adir Sodré faleceu no final da tarde do dia 10 de agosto de 2020, após sofrer um infarto. Relatos da época apontam que Adir teria passado mal duas vezes antes de falecer. Na primeira vez, pessoas que estavam próximas o ajudaram, mas na segunda não conseguiu ter amparo.

História

Adir nasceu em Rondonópolis (a 219 km de Cuiabá) em 1962. Já em 1977 passou a frequentar o Atelier Livre da Fundação Cultural de Mato Grosso, onde foi orientado por Humberto Espíndola (1943) e Dalva (1935). Nos dois anos seguintes, integrou com Gervane de Paula (1962) e outros artistas, um grupo que procurava renovar a arte mato-grossense.

Adir participou de exposições coletivas organizadas pelo Museu de Arte e de Cultura Popular da Universidade Federal do Mato Grosso (MACP/UFMT) e também de outras, coletivas: Como Vai Você, Geração 80?, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV/Parque Lage), Rio de Janeiro, em 1983, e Modernidade, Arte Brasileira no Século XX, no Museu de Arte Moderna de Paris, em 1987. 

Em sua produção, aborda temas relacionados à cultura regional e questões acerca dos povos indígenas, além e ser lembrado pelos 'falos' e por ter a sexualidade como tema em grande parte de sua obra.

Na Enciclopédia do Itaú Cultural, seu trabalho é apresentado como com "diálogo constante com a tradição da história da arte, e faz referências, entre outros, aos pintores Vincent van Gogh (1853-1890) e Diego Velázquez (1599-1660). Aproxima-se também do universo dos quadrinhos, como em Almoço na Relva VII (1988). A partir da década de 1980, Adir Sodré inclui em suas obras temáticas relacionadas aos povos indígenas, à invasão causada pelo turismo em determinadas regiões do Brasil e ao consumismo, esse último exemplificado no quadro Dolores Descartável (1984)".

O artista é reconhecido nacionalmente por suas obras. Em 2017, um de seus quadros esteve ao lado de Pablo Picasso, Adriana Varejão e tantos outros na exposição 'Histórias da Sexualidade', no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand.

Serviço

Exposição "Adir Sodré Presente"
Galeria Arto
Avenida Dom Bosco, 1776 - Goiabeiras, Cuiabá.
Segunda a Sexta-feira: 08h às 12h - 14h às 18h
Sábados: 08h às 12h
Telefone para contato: 65 3025-2090
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet