Olhar Conceito

Sexta-feira, 14 de junho de 2024

Notícias | Comportamento

mês das noivas

Piquenine em Paris, perfume oficial da festa e tour gastronômico: conheça tendências no mercado de luxo

Foto: Reprodução

Piquenine em Paris, perfume oficial da festa e tour gastronômico: conheça tendências no mercado de luxo
Especialista em produção de eventos de luxo, como o mega casamento milionário no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá, no final do ano passado, o cerimonialista Jaeder Barreto, de 34 anos, é capaz de entregar celebrações com direito a piquenique aos pés da Torre Eiffel, em Paris, e estruturas que se assemelham a de grandes festival de música, por exemplo.


Leia também 
Jornalista cria 'museu virtual' com imagens que mostram passado: 'saudosismo e resgate da história'

“Esse casamento virou vitrine de tudo que foi produzido e gerado”, ressalta. Por conta da repercussão da festa de casamento para 1.075 convidados do Brasil inteiro, entre personalidades políticas, o que exigiu de Jaeder a montagem de um grande esquema de segurança com 80 profissionais e viaturas. 

A festa que celebrou a união entre Rayssa Scheffer, filha de um dos “barões da soja” no Brasil, Elusmar Maggi, e o empresário Nivaldo Santiago, foi, de longe, a maior, em termos de produção, no currículo do cerimonialista que nasceu em Rondonópolis (a 214 km de Cuiabá), além de ter definido novos padrões de grandiosidade no mercado de luxo, de acordo com o cerimonialista. No total, a produção foi avaliada em R$ 15 milhões. 

Maio ficou popularmente conhecido como Mês das Noivas, algo que tem explicações culturais, como influência do Dia das Mães em alguns países, climática, pelas temperaturas mais agradáveis e religiosas, como a ligação com o mês da consagração de Maria, mãe de Jesus. Por conta disso, o Olhar Conceito convidou Jaeder para contar quais são as principais tendências no mercado de casamentos de luxo. 

Um dos serviços que está em alta são as “estações gastronômicas” nas festas de casamento. É possível ter, por exemplo, um chef preparando massa fresca ao vivo para os convidados, levar o McDonald 's para dentro do evento ou no caso do evento produzido para Rayssa, garantir que, no final das 12 horas de comemoração, todos poderiam comer o Prensado 90, lanche famoso em Rondonópolis, onde ela nasceu. 

“Já tive muitos clientes que me pediram elementos que gostariam que fossem levados para dentro de um casamento, que está na esfera de alto padrão e não está, por exemplo, já levei estação do McDonald 's para dentro do casamento, com os personagens. Já tive em final de festa, geralmente é um domingo, o que as pessoas costumam fazer? Comer pastel na feira, então temos uma estação com pastel e caldo de cana, isso é muito comum”. 

Seja na gastronomia de alto padrão ou nos lanches que ocupam lugar na memória afetiva dos clientes, principalmente os que são degustados no final das baladas como o baguncinha e o pastel, Jaeder reforça que o luxo está nos detalhes. 

“O luxo está no detalhe, então vamos trazer muitas coisas que geram o efeito ‘uau’ nas pessoas, por exemplo, vai ter uma costureira no banheiro para fazer o ajuste do vestido. Você tira seu salto, vai colocar o chinelo da festa e seu vestido começa a arrastar no chão. Não vai arrastar no chão, porque a gente estuda a antecipação de necessidade daquele cliente, do que vai ser gerado através de uma decisão que ele tomar dentro do evento”. 

Além de inovar quando o assunto é a comida da festa, o cerimonialista também tem serviços que tornam o momento ainda mais exclusivo. No casamento da filha do barão do agro, por exemplo, wifi exclusivo com rede e senha personalizada, powerbank para os convidados, costureira para ajuste de vestidos e atendimento exclusivo para as mesas da família fizeram parte da noite. 

 

A montagem da festa no Centro de Eventos do Pantanal levou 40 dias e, para produzir algo que se assemelha a um festival de música, Jaeder transformou três andares do local em uma mini cidade. Na hora da celebração, profissionais trabalhavam no subsolo, térreo e 1º andar para fazer tudo rodar perfeitamente. 

“No subsolo eu tinha toda a parte de serviço, backstage, área de staff, cozinha, ambulatório médico, serviço de transfer interno e chegada de artista. No primeiro andar tinha toda a área social do evento: cerimônia, recepção, os grandes halls de entrada, toilettes e etc. No primeiro andar eu tinha 1,2 mil metros quadrados em 12 camarins diferentes para atender as atrações. Então, tinha uma gastronomia funcionando em cima, uma no meio e uma embaixo, tinha todo um sistema de elevador para isso, obviamente. Três universos funcionando, literalmente, de forma independente”. 

Em um dos andares, Jaeder construiu uma área de vivência para o staff, com área de descanso e massagistas para fazer massagem nos pés dos trabalhadores, estação de guloseimas, refeitórios e música. Para além do atendimento às noivas que chegam sonhando com um dia especial, o cerimonialista também preza pela gestão humanizada da equipe. 

“Sempre levo esse modelo de gestão humanizada, isso é um dos pilares que a gente acredita no mercado de luxo. Então, não é só pregar, a gente vive isso na prática, desde o cuidado com todo material humano, com a equipe por si só, que é quem vai girar toda essa experiência. Não tem como eu querer cobrar, no sentido que ele precisa proporcionar um bom atendimento, se a gente não oferece condições, estrutura e bem estar. É uma visão muito além para o mundo que vivemos hoje, temos esse cuidado e percepção. Temos um desejo do próprio mercado de querer trabalhar e estar conosco, isso é muito legal”. 

Perfume exclusivo para o evento 

Outra tendência do mercado de casamentos de luxo, segundo Jaeder, são os perfumes exclusivos para as festas, algo que entra na parte olfativa da produção do evento. O cerimonialista explica que, durante a produção, a intenção é brincar com os cinco sentidos dos clientes e dos convidados, proporcionando uma experiência completa. 

Com base no monograma ou brasão criado para os noivos, uma equipe de marketing prepara um estudo de marca e a fragrância é preparada. “Isso vem muito do mercado de alto padrão, que as perfumarias trazem para nós, onde o cliente participa do processo de criação do cheiro da festa dele. Vou brincando com esse cheiro desde o convite, dentro da festa, nos toilettes até quando tenho serviço de vallet, que vem uma réplica em miniatura do mesmo cheiro da festa em formato de home spray para ser usado no carro quando for embora”. 

O serviço tem aumentado significativamente, de acordo com Jaeder, por ser responsável por acionar a memória afetiva através do olfato. “Quando a gente lembra do arroz sendo refogado, do bife acebolado ou do café sendo passado, isso nos remete a uma série de coisas. Não é diferente com o cheiro do perfume da festa, a ideia é que quando esse cliente ou convidado receber isso, faça passar um filme na cabeça de tudo que ele viveu no evento: os abraços, os beijos e as danças”. 

As personalizações de papelaria, como papel toalha de seda javanesa com o brasão dos noivos e kits toilettes também estão entre as tendência do momento. “Esse mundo tem muita curiosidade, nesses últimos anos trouxemos vários elementos do que o mercado das marcas de luxo nos ensina. Temos desde personalizações, por exemplo, papelaria desenvolvida exclusivamente para o casamento ao que tange lavabo, então desde o papel toalha em seda javanesa que vem com o brasão dos noivos, coquetéis de boca, de guardanapo, que vem com essa pegada. Tenho toda a parte de personalização dos kits toillete, que vem para atender as necessidades que podem ser geradas dentro do evento”. 

 

Mercado de luxo em Mato Grosso 

Nos últimos sete anos, Jaeder conta que fez um investimento grande em especializações sobre mercado de luxo e experiência do cliente. Como produtor de eventos, o cerimonialista explica que sempre teve como foco atender o público do agronegócio em Mato Grosso. Ele viu a oportunidade quando começou a questionar uma valorização maior para profissionais do ramo de outros estados brasileiros, principalmente do Sudeste. 

“Vi uma grande oportunidade ao ver os clientes buscando muito lá fora, comecei a pensar que precisava suprir essa necessidade, a ponto de importar essa mão de obra, esse intelecto, essa capacidade de pensar e resolver quando se fala do mercado de eventos. É o que acontece hoje, rodamos o Brasil inteiro produzindo eventos de famílias não só de Mato Grosso, mas de outros estados. Fomos a primeira empresa do interior a fazer um evento fora do Brasil, então a gente leva isso com muito orgulho”. 

O casamento em questão foi de uma influenciadora digital de Rondonópolis, que celebrou a união no Caribe. Em 2019, Jaeder também produziu uma festa com mais de um dia de programação, uma das características quando se fala em destination wedding (quando os noivos fazem a cerimônia fora do local em que moram), no interior da França. 

A celebração teve direito a piquenique na frente da Torre Eiffel, passeio pelo Rio Sena e passeio de barco regado a chocolate belga em Bruges, na Bélgica. De acordo com ele, Chapada dos Guimarães é um dos pontos mais procurados quando o cliente busca por um destination wedding em Mato Grosso. 

“Quando falamos de Chapada dos Guimarães, a gente atrela-se ao turismo, gastronomia, pontos conhecidos como a igreja e o Véu das Noivas. Muitos casais do interior, como temos um estado muito grande de logística dispendiosa e complexa, optam por casar em Chapada, aproveitar a viagem para descansar e fazer passeios. O destination wedding proporciona exatamente esse formato de evento, acaba que ele se torna um evento de mais um dia”. 

Apesar da base do cerimonialista ser em Rondonópolis, ele trabalha com um projeto de expansão para o Norte de Mato Grosso, ponto forte do agronegócio. “Sorriso, Sinop e Lucas do Rio Verde. São três cidades que compram bem o nosso trabalho. 

Casamentos como experiência 

As experiências praianas ou no frio para as festas de casamento também estão entre os tipos de produção feitas por Jaeder. Em Chapada dos Guimarães, por exemplo, é possível preparar um evento com estação de chocolate quente, xales e echarpes para os convidados, café, chás, fondue e aquecedores portáteis para os dias de frio. 

 

“Já produzimos assim, só que em cenários fora do Brasil. Fizemos Punta Cana e Cancun, no verão, então aquela coisa caribenha. Paris veio com essa proposta, porque era outono, a gente recebeu os convidados depois de um passeio no Rio Sena, desembarcaram no pé da Torre Eiffel, tivemos o casamento e, no último dia, fizemos um passeio pelos canais de Bruges, na Bélgica, para eles conhecerem o chocolate belga. Fizemos Mendoza, na Argentina, duas vezes nessa pegada de frio, tinha as raízes dos parreirais secos, que vinham nas bases de ferro. Mendoza é uma cidade que foi construída no deserto, durante o dia faz 40ºC e a noite faz 3º”. 

As experiências em países da América do Sul como Argentina, Chile e Uruguai, são descritas pelo cerimonialista como uma boa opção para quando os noivos possuem alguém na família com limitação para viagens tão longas, como para Europa. 

“Hoje é um dos cenários mais lindos, que se parece muito com a Europa e está mais perto de nós. Quando falamos em casar fora, temos que pensar em quem vamos receber, às vezes uma avó não vai aguentar pegar nove horas de voo. O interessante de casar na Argentina, no Chile ou no Uruguai, a 2h50 conseguimos estar em outro país, outra cultura e com cenários belíssimos. Isso nos faz entender cada vez mais a cultura e a história dos países”.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet