Olhar Conceito

Sábado, 20 de julho de 2024

Notícias | Música

milhares de visualizações

Influenciador 'do momento' sobre música no Brasil é de Cuiabá e já cantou no Programa do Raul Gil quando era criança

Foto: Reprodução

Influenciador 'do momento' sobre música no Brasil é de Cuiabá e já cantou no Programa do Raul Gil quando era criança
Em fevereiro, o cantor e compositor Raul Ruffo, de 32 anos, decidiu se comprometer a publicar conteúdo nas redes sociais todos os dias, mantendo a constância e a regularidade, na tentativa de crescer na plataforma. Quando começou, Raul tinha pouco mais de 4,5 mil seguidores no Instagram, enquanto hoje já ultrapassa 140 mil. O crescimento explosivo lhe rende interações com pessoas famosas diariamente, como Thiaguinho, Zezé di Camargo e Luisa Sonza. 


Leia também
Conheça técnica que ajudou influenciadora a salvar filho recém-nascido; bombeiro usou em bebê de MT

Esses são apenas alguns dos nomes que já tiveram os feeds invadidos pelo conteúdo do mato-grossense que divide os dias entre a profissão de jornalista em Cuiabá e a paixão pela música, que define como uma vocação. Raul cantou pela primeira vez ainda criança, época em que se apresentou no Programa do Raul Gil, que era famoso por descobrir pequenos talentos. 

“Para mim vem com muita naturalidade, então nunca considerei isso [a música] uma profissão. O jornalismo acaba sendo uma profissão mesmo, uma coisa mais séria, que precisei parar e estudar, que trabalho com horário e tudo mais. A música tem na minha vida uma relação mais de alma, um lugar onde encontro conforto, que recarrego minhas energias”. 

Apesar de ter nascido no Paraná, Raul cresceu em Alto Taquari (MT), onde, com nove anos, lançou o primeiro e único CD com músicas inéditas de compositores que eram amigos da família. O lançamento aconteceu no salão paroquial da igreja da cidade, que anos antes parou para assisti-lo no Programa do Raul Gil. 

“Quando fui para o Raul Gil, como a cidade era muito pequena, imaginava que na época tinha entre 6 mil e 7 mil habitantes, agora tem 10 mil. Minha cidade parou para me assistir, era o único que tinha aparecido na televisão na época, foi bem legal. Gravei CD lá, fiz lançamento, festa no salão paroquial e tal”. 

A paixão pela música é de família, já que ele cresceu vendo os pais cantarem na igreja. Foi assim que ele aprendeu a tocar as primeiras notas e desenvolveu o interesse pelo canto. O interesse musical permaneceu na vida de Raul à medida em que ele foi crescendo. 

Mesmo quando escolheu o jornalismo como profissão, o músico começou a descobrir formas de conciliar a faculdade e, depois o trabalho, com as noites em que tocava nos bares. 

“Continuei trabalhando no horário convencional e nos horários alternativos mexia com a música. Aqui em Cuiabá cantei em casamentos durante bastante tempo, agora dei uma parada por conta de agenda mesmo. Cantei muito tempo com o pessoal da Cia Sinfônica, fiz muitos eventos com eles, viajamos bastante para o Nordeste e interior do estado, fiz bastante coisa legal com o pessoal. Sempre conciliando com meu trabalho na TV, que ainda é meu ganho principal”. 
 

Conteúdo sobre música nas redes sociais 

Apesar de sempre ter feito manobras para conciliar o jornalismo e a música, recentemente Raul encontrou uma forma de unir um pouco dos dois universos. Os conteúdos produzidos para o Instagram envolvem, majoritariamente, curiosidades sobre compositores e cantores, algo que requer uma pesquisa antes de partir para as gravações. 

“O trabalho que faço na internet é um trabalho de jornalismo misturado com a música, é um trabalho de pesquisa, de algumas referências que trago, algumas histórias e curiosidades, procuro entregar essa informação de uma maneira mais atrativa. A maneira que encontrei foi através da música, pego essas histórias e entrego de uma maneira musicada, canto um pedaço das músicas, falo dos compositores, sempre com essa pegada musical”. 

Para Raul, o fato da narrativa sobre as curiosidades musicais serem embaladas pela cantoria ou uma trilha sonora é o que faz com que o conteúdo chegue a mais pessoas.”Acho que acaba sendo um diferencial, atrai a galera, as vezes o cara não se interessa tanto por história ou ouvir alguém falando, mas se tiver um molho de música no  meio, talvez desperte um interesse maior”. 

Raul sempre publicou conteúdo nas principais redes sociais como Youtube, Instagram e TikTok, mas sem manter a constância e a regularidade, algo que foi essencial para o crescimento rápido no engajamento. 

Desde que voltei ao trabalho neste ano, depois das férias, em fevereiro, posto todos os dias, de segunda a segunda, no mesmo horário, até hoje. Nunca falhei nenhum dia desde que comecei esse ano, para ver se essa história de constância e regularidade realmente daria certo. Alguns vídeos acabaram viralizando muito e chamaram bastante seguidores, acabou que essa coisa da constância e regularidade realmente dá certo nas redes sociais”. 

Um dos conteúdos que viralizaram conta uma curiosidade sobre o cantor gospel Regis Danese, ultrapassando a marca de 4 milhões de visualizações. Nele, Raul conta que, como compositor, Danese foi o responsável pelas letras de clássicos do pagode nos anos 90, como “Amor Verdadeiro”, gravado pelo Só pra Contrariar, e Eternamente, que ficou famosa na voz do cantor Belo. 

“Outro que viralizou muito foi de um cara que chama Cristian Castro, um cantor mexicano, que os cantores sertanejos aqui do Brasil, Bruno e Marrone, Edson e Hudson, Guilherme e Santiago, pegam as músicas desse cara e fazem versões. Então hoje muitas músicas que a galera aqui acha que é sertanejo, são versões do Cristian Castro, fiz uma sequência cantando várias dessas músicas conhecidas como ‘Choram as Rosas e Azul’. Tiveram uns cinco ou seis vídeos que viralizaram de verdade e atraíram essa massa de seguidores”. 

Com os conteúdos viralizando com frequência, famosos começaram a engajar nas publicações. Ele lembra que um dos primeiros foi Zezé di Camargo, que interagiu em um vídeo sobre as composições que o cantor fez para outros artistas. 

“Ele comentou agradecendo o vídeo e dizendo: o que mais me surpreende é a sua voz e sua maneira de cantar, canta muito bem. Fiquei muito surpreso, porque é o Zezé di Camargo, o cara é super referência na música”. 

Em um episódio mais recente, um dos vídeos de Raul chegou à cantora Luísa Sonza. Nele, o músico explica que “Chico” foi criada em parceria com outros compositores e conta sobre o trabalho de Bruno Caliman. Sonza não gostou da publicação e reagiu: “Ajudou a escrever**** sério, pq vcs fazem isso?”

“A gente chama atenção para quem curte e para quem as vezes olha ali e não concorda muito. Mas muita gente comenta sempre. O Thiaguinho sempre aparece e comenta, curte. O Lucas Lima aparece sempre, o João Gomes esses dias interagiu também, o Leony, a Marvvila. Tem um cara que é meio conhecido no meio da música que se chama Humberto Tavares, que é um compositor e produtor musical muito conhecido, que interage sempre, postou um vídeo que fiz sobre ele no Instagram dele, e aí vários artistas comentaram lá, a Anitta, inclusive”. 
 

Raul explica que, como o conteúdo que ele produz é sobre música, o algoritmo acaba entregando as publicações para muitos cantores, compositores e artistas. 

“Além desses, o Kiko Loureiro, que é um guitarrista brasileiro considerado um dos maiores de todos os tempos no Brasil, que foi guitarrista do Angra, me seguiu e comentou. O Feghali do Roupa Nova. O humorista Rafael Portugal, sempre, já me mandou sugestão de vídeo, inclusive esse que comentei do Humberto Tavares, ele que me mandou, porque são amigos. É muita gente referência”.

Os conteúdos são produzidos no tempo que sobra depois de um dia de trabalho. É quando o músico entra no estúdio caseiro para mergulhar nas pesquisas, gravações e edições. 

“Preciso investir pelo menos umas duas horas para poder fazer a pesquisa, definir o tema que vou falar, apurar as informações, gravar e depois editar. Hoje que já tem bastante gente, muitos temas vêm da galera mesmo, pessoal que segue e manda mensagem, já chama atenção para alguns nomes e fica mais fácil produzir”. 

Para o futuro, Raul pensa em repetir a iniciativa que teve quando criança, ao lançar o próprio CD no salão paroquial de Alto Taquari. Como tem composições próprias, o sonho é reunir tudo em álbum, algo que os seguidores costumam pedir, movidos pela curiosidade de conhecer mais do trabalho musical do influenciador. 

Além do conteúdo para as redes sociais, Raul também trabalha como produtor musical e com criação de jingles publicitários. Ainda neste ano, ele pretende lançar um livro com curiosidades sobre o universo musical.
 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet