Olhar Conceito

Segunda-feira, 24 de junho de 2019

Notícias / Artes visuais

Exposição “Boi-à-Serra está Vivo" explora a cultura regional e segue para o Palácio Paiaguás

Da Redação - Stéfanie Medeiros

04 Nov 2013 - 18:09

Foto: Da Assessoria

Exposição “Boi-à-Serra está Vivo
Devido ao sucesso da exposição “Boi-à-Serra está Vivo” na Galeria de Artes da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso (SEC-MT), a figura de lendas populares passa agora para o Salão Cultural do Palácio Paiaguás, onde ficará aberta a visitação até o dia 19 de novembro.

A mostra irá contar a história do boi que tem uma dança dedicada especialmente a ele, por meio das 20 estruturas que representam o “Boi-à-Serra”. A farra começa com o Bombo, o Surdo, a Caixa, o Tarol, o Chocalho e os instrumentos de Sopro, estes que tocam as marchinhas carnavalescas, e é tão antiga quanto a dança do Siriri.
Para montar a estrutura do tradicional “Boi”, utilizam-se das varas de marmelo, mel de pomba e babaçu, cipó ou arame, pregos, carcaça de cabeça de boi, o chitão, lençol ou cobertor para a “farra” dos Chamadores do Boi (tocadores), do Toreador, o Mascarado, a Ema, o Cabeça-de-apá e a Mãe do Morro, figuras que acompanham o Boi-à-Serra.

Os primeiros registros deste costume datam de 1900, pelo antropólogo Max Shimidt, numa passagem pelo município de Rosário Oeste (localizado a 111 quilômetros de Cuiabá). No entanto, segundo o diretor executivo da Mostra, Vital Siqueira, “os mais antigos dizem que a dança do Boi-à-Serra existe há mais de 300 anos. E a história conta que surgiu com a revolução da cana de açúcar no ‘Rio Abaixo’ (da nascente do rio Cuiabá para o Pantanal matogro-gressense)”.

A Dança do Boi-à-Serra

Acontece nos festejos do carnaval, mas tradicionalmente, começam a sair no dia 08 de Dezembro, dia da Nossa Senhora da Conceição, protetora das águas, quando acontece o “Entrudo” (brincadeira cristã, onde todas pessoas são molhadas). O boi é encarregado de animar a brincadeira. Passada a festa, o boi sai toda noite até chegar o carnaval.

Hoje, no município de Santo Antônio de Leverger, existem três grupos de Boi-à-Serra: o Boi Estrela, do Bairro Lixá, o Boi Lendário, do bairro Fronteira e o Boi Pantaneiro, do Bairro Nossa Senhora de Fátima. Ambos estarão em exposição para mostrar que o Boi-a-Serra está vivo.

A mostra é resultado de uma oficina, em Leverger, que envolveu 78 famílias e mais de 100 crianças e adolescentes, com o objetivo de fortalecer e difundir este seguimento da cultura popular.

Serviço

O Palácio Paiaguás está localizado no Centro Político Administrativo (CPA), e para maiores informações e agendamento de visitas escolares ou grupos no telefone (65) 3613-4603, com Enio de Oliveira, ou pelo e-mail enioleite@casacivil.mt.gov.br.

Horário de visitação: das 9h às 18h, de segunda a sexta-feira.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Redes Sociais

Sitevip Internet