Olhar Conceito

Domingo, 19 de setembro de 2021

Notícias / Artes visuais

gorayeb

André Gorayeb: As ilustrações que refletem sua alma e chegam até a alma dos outros

Da Redação - Isabela Mercuri

06 Out 2014 - 16:15

Foto: Reprodução

André Gorayeb: As ilustrações que refletem sua alma e chegam até a alma dos outros
Ele diz que pensa estar no lugar errado, e que talvez não seja desse planeta. Essa inquietude acaba se refletindo em seus desenhos, e fazendo com que as pessoas cheguem até ele dizendo que as ilustrações as fizeram sentir algo forte, como uma vontade de fugir para um mundo que não existe. “Isso me deixa muito feliz, sabe, me faz pensar que ‘to’ fazendo algo certo,
algo que muda alguma coisa na cabeça”, afirma André Gorayeb, publicitário de formação, músico e ilustrador na paixão.

Leia mais: A arte que vai na pele: Conheça o tatuador Cicciolina e seu trabalho

André sempre gostou de desenhar, mas parou na primeira série do ensino fundamental, não sabe por quê. Oito anos depois, interessou-se pela arte de um ilustrador do fotolog, que desenhava bonequinhos palito. "Eu ficava pensando, poxa, esse desenho é simples, acho que eu consigo também! E voltei a desenhar”, conta.

Desde lá, ele não parou mais. Queria fazer design gráfico ou artes plásticas na graduação, mas não existem esses cursos em Cuiabá e ele não tinha condições de ir para outra cidade na época. “Acabei fazendo publicidade, acabei formando. Agora sou um publicitário, que não gosta muito de publicidade”. 

No entanto, André descobriu um jeito de fazer o que gosta. Já vendeu ilustrações para camisetas, bottons e fazia cartazes de shows. Durante um tempo, também vendeu desenhos na Feirinha da 24, mas decidiu seguir outro rumo. “Eu me sentia mais empresário do que artista, porque você acaba fazendo uma arte que é mais simples pra achar que vale a pena vender por um preço acessível na feirinha. Não estava gostando muito disso. Eu produzi muito pra feirinha, mas eu não guardei nada, não gosto”, comentou o artista.

Para o futuro, ele pretende só expor. “Porque dai eu faço meus desenhos com vontade, com o tempo que eu quiser, com mil detalhes. Pra fazer o que eu gosto mesmo! Não me sentia bem fazendo um desenho qualquer, só pra vender barato!”.

André começou a se aventurar nas ruas e a fazer graffite nos últimos dois meses. Ele pretende, também, sair de Cuiabá e viajar, só não sabe para onde ainda. Mas será em breve. Ele ainda vende seus trabalhos, que podem ser encontrados AQUI.



Nas próximas semanas, André pretende fazer uma exposição com seus desenhos. E, para a vida, seguir sendo ilustrador, que é o que ele ama fazer.





Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet