Olhar Conceito

Domingo, 15 de dezembro de 2019

Notícias / Cinema

Projeto Cine Matinê estimula criatividade de estudantes de escolas públicas na capital

Da Redação - Naiara Leonor

05 Mai 2015 - 16:33

Foto: Internet

cena do filme

cena do filme

Nada mais criativa do que a mente de uma criança, a infinidade de histórias que se passa na cabecinha dos pequeninos é imensa, e pensando nesse processo de formação intelectual foi criado o Cine Matinê, projeto que apresentará as crianças de escolas e creches de Cuiabá, um mundo cheio de personagens e histórias que estimularão o pensamento criativo dos baixinhos.

Leia mais:
Cuiabá terá temporada de humor stand up; O humorista Ed Gama se apresenta em maio

As sessões serão de produções brasileiras e começam nesta quarta-feira (06). Na programação que dura uma semana, finalizada na próxima quarta-feira (13), também acontecerá um momento de bate-papo com realizadores do cinema local.

A diretora do projeto, Daniele Borges, disse que as sessões especiais surgiram para despertar o público infanto-juvenil para o universo lúdico e sua consciência acerca do mundo, amparados por abordagens diversas. “Queremos aproximar o diálogo entre cinema e educação - linguagens que se enriquecem mutuamente - como instrumento de transformação e formação de consciência dentro da vida cultural da sociedade. Crianças representam o futuro e representam também o presente”, diz.

“A infância é um tempo de inauguração de sensibilidades. É quando se desenham na mente humana noções como pertencer e interatividade. É também quando se aprende a reconhecer limites e a maneira de superá-los”, complementa Daniele. A seleção de filmes infanto-juvenis vem para confirmar esse ideal mencionado por Daniele, reunindo qualidade estética e de conteúdo, valorizando a identidade cultural por meio da variedade de linguagens, ritmos e cores do cinema brasileiro. São produções clássicas e recentes que procuram estimular o conhecimento, a criatividade, a educação e, sobretudo, a diversão.

A bem-sucedida interação entre o audiovisual e a educação, certamente vai contribuir com a reflexão de aspectos importantes do desenvolvimento e formação das crianças e jovens, gerando plateia para o cinema nacional, bem como para a democratização cultural, o processo de inclusão sociocultural e valores, como a cidadania.

Dentre as temáticas abordadas pela programação, figuram noções de preservação ambiental, questões do mundo moderno sob os olhos de uma criança, o valor dos sonhos e da esperança das crianças e também críticas ao sistema de ensino que não preza pelo estímulo à criatividade.

Do projeto, participam ainda como comentaristas de parte das sessões, a gestora cultural e diretora do Inca, Keiko Okamura, o escritor e doutor. em Teoria Literária e Literaturas pela Universidade de Brasília (UNB), Rosemar Coega e ainda, o escritor e mestre em Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Marinaldo Custódio.

Confira a programação:

Dia 06 - EMEB Dejani Ribeiro
09h45 - AMAZÔNIA (2014) – Um macaquinho-prego, criado em cativeiro, é libertado na Floresta Amazônica. Os mistérios da fauna e da flora da região são revelados a partir do ponto de vista do animal. O filme de Luiz Bolognesi tem uma visão educativa baseada em uma trama ficcional emocionante e de surpreendente beleza.

14h30 - O MENINO E O MUNDO (2014). Sofrendo a falta do pai, um menino deixa sua aldeia e descobre um mundo fantástico dominado por máquinas-bichos e estranhos seres alienígenas. O diretor Alê Abreu realiza uma inusitada animação com várias técnicas artísticas que retrata as questões do mundo moderno através do olhar de uma criança.
Palestra: Esta sessão será comentada por Keiko Okamura.

Dia 07 – EMEB Gastão Muller
09h45 - O CAVALINHO AZUL (1984) – Inspirado em peça de Maria Clara Machado, conta a história de um garoto e seu cavalinho, que ele acredita ser mágico. Um dia o animal é vendido por seus pais em troca de mantimentos. Um clássico do cinema infantil brasileiro, o filme de Eduardo Escorel acende o valor dos sonhos e da esperança.

14h30 - MEU PÉ DE LARANJA LIMA (2013) – Um dos maiores clássicos da literatura infanto-juvenil brasileira, o livro de José Mauro de Vasconcelos ganha nova adaptação de Marcos Bernstein. O arteiro Zezé é um garoto de oito anos que costuma ter longas conversas com o pé de laranja lima plantado no quintal de sua casa humilde.
Palestra: Esta sessão será comentada por Rosemar Coenga

Dia 08 - CMEI Auro Ida
14h30 - COCORICÓ, AS AVENTURAS NA CIDADE (2009). A turma do Cocoricó chegou ao cinema. Júlio vai passar férias na cidade grande, junto com o cavalo Alípio, a galinha Zazá e a gatinha Lili. Direção de Fernando Gomes.

Dia 12 - EMEB Orlando Nigro
07h30 - ATÉ QUE A SBÓRNIA NOS SEPARE (2014). O que acontece quando o muro que separa um pequeno país chamado Sbórnia do resto do mundo cai acidentalmente? Parados no tempo, o povo da Sbórnia é agora atingido pelos ventos da modernidade. Dirigido por Otto Guerra e Ennio Torresan, o filme é baseado no espetáculo teatro-musical “Tangos & Tragédias”, criado por Hique Gomez e Nico Nicolaicwsky.

09h30 - EU E MEU GUARDA-CHUVA (2010) – Na última noite de férias, três crianças amigas para aproveitarem ao máximo o tempo que ainda lhes resta decidem visitar o prédio da nova escola para pixá-lo. Lá se deparam com o fantasma do fundador do colégio e embarcam numa aventura inusitada e inimaginável. Baseado no livro homônimo de Branco Mello, o filme de Toni Vanzolini tece uma critica ao sistema de ensino que só se preocupa com as “respostas exatas” do aluno.

13h30 - MENINOS DE KICHUTE (2010) – Filho do meio de uma família simples, um menino sonha em ser goleiro de futebol. O garoto encontrará obstáculos para realizar seu sonho na resistência do pai, autoritário e religioso, para quem, competição é pecado. Mas, persistente, ele não desistirá de alcançar seus objetivos. Direção de Luca Amberg.

15h30 - O CONTADOR DE HISTÓRIAS (2009). A trajetória real de Roberto Carlos Ramos, que, aos 7 anos, nos anos 70, é deixado pela mãe em uma entidade assistencial recém-criada pelo governo. O filme de Luiz Villaça questiona as políticas públicas assistências e mostra como o afeto pode transformar a realidade.
Debate: Sessão comentada por Marinaldo Custódio.

Dia 13 – CMEI Auro Ida
09h30 - COCORICÓ CONTA CLÁSSICOS (2012). A turma da fazenda mais divertida do Brasil resolveu interpretar alguns clássicos infantis. Direção de Fernando Gomes.

Dia 13 – CMEI Benedito Dias
14h30 - COCORICÓ CONTA CLÁSSICOS (2012). A turma da fazenda mais divertida do Brasil resolveu interpretar alguns clássicos infantis. Direção de Fernando Gomes.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • educador
    06 Mai 2015 às 08:27

    de boas intenções o inferno está cheio...exibir filme por exibir filme numa escola não fará dela uma escola mas sim um sala de exibição. filme na escola deve aproximar-se do conteúdo ministrado naquele período, observando o horário das aulas e as partes inseridas na narrativa que contribuam com o ensino-aprendizagem.

Redes Sociais

Sitevip Internet