Olhar Conceito

Sexta-feira, 14 de junho de 2024

Notícias | Tecnologia

Descontente, criador de 'Fez 2' diz que jogo não sai para Xbox

Phil Fish, criador do sucesso indie Fez, não confirmou ao site Polygon quais plataformas Fez 2 chegará, mas tem certeza de uma que não chegará o jogo. Desapontado com a Microsoft, o desenvolvedor garantiu que seu game não saíra para o Xbox.


Isso porque, depois de lançar Fez no Xbox 360 em 2012, seu estúdio Polytron lançou um patch para arrumar alguns bugs do jogo. Porém, o programa corrompeu os arquivos salvos dos jogadores e foi tirado pela Microsoft. Com isso, Fish teria que pagar uma segunda certificação para arrumar o problema, mas ele resolveu deixar como estava, pois sairia muito caro uma segunda autorização.

“Para os estúdios pequenos e independentes, pagar muito dinheiro para arrumar os patches não faz sentido”, disse. “Se o jogo fosse lançado no Steam, da Valve, ele teria sido consertado em duas semanas e sem custo adicional”.

Perguntado pela equipe da Polygon sobre o lançamento do Xbox One e PS4 na E3, que aconteceu entre os dias 11 e 13 de junho, Fish foi direto: “Microsoft está fazendo um videogame para ela mesmo, não para os jogadores, nem para os desenvolvedores. Não estou interessado”. Mesmo após as mudanças estruturais anunciadas pela empresa – como o fim da obrigatoriedade de conexão constante com a internet e o fim da proibição de uso de jogos de segunda mão, ele continuou com sua opinião. “Eles não mudaram anda sobre sua política anti-indies”, explicou.

“O PS4 parece estar fazendo tudo certo. O que é estranho quando de fala de uma corporação monolítica gigante, mas tem muitas pessoas trabalhando na Sony hoje que estão realmente tentando fazer algo bom”, contou. “Uma esta fazendo uma grande orgia de amor enquanto a outra esta fazendo outra merda de portabilidade do Minecraft”, comparou as empresas.

Porém, Fish falou pouco sobre Fez 2. “É totalmente um novo jogo! Fez 2 é para Fez 1 como Zelda 2 é para Zelda 1, mas mais diferente”, tentou explicar.

“A principal razão [de fazer a sequência] é que eu queria voltar para aquele mundo. Eu queria expandir meu pequeno mundo e sua mitologia. Não é o caso de querer reciclar as ideias que não entrou em Fez 1. Desde que os jogos são diferentes, não há muita coisa que daria para passar de um para o outro”, contou.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet