Olhar Conceito

Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Notícias | Política Cultural

a história radiofônica

Dia Mundial do Rádio: A Era do primeiro veículo de comunicação de massa ainda está em vigor

Foto: Reprodução

Dia Mundial do Rádio: A Era do primeiro veículo de comunicação de massa ainda está em vigor
Em 1938, uma transmissão de rádio deixou os Estados Unidos em polvorosa. Houve saques, destruição, confusão. E o aparelho que reinava nos lares americanos narrava uma verdadeira cena de guerra, em que o país era arrasado por uma invasão alienígena. A transmissão era uma leitura dramática do livro “Guerra dos Mundos”, e os efeitos sonoros convenceram os ouvintes, de que realmente se tratava de uma invasão. O caos foi generalizado. A peça de radioteatro interrompeu a programação musical com uma notícia em edição extraordinária.

Leia também: Uma conversa com Klester Cavalcanti, preso e torturado na Síria; Confira

A CBS estimou que seis milhões de pessoas ouviram a transmissão, sendo que a maioria acabou sintonizando o rádio após a introdução , e tiveram a impressão de que tudo ocorria ao vivo, pois estavam acostumadas ao formato jornalístico de reportagens externas, com personagens, sonorização do local, etc. O pânico foi geral. E deste total de ouvintes, ao menos 1,2 milhão de pessoas acreditaram piamente na suposta invasão alienígena.

Orson Welles autor de Guerra dos Mundos ambientou a trama perto da cidade de Nova Jersey, e Newark e Nova Iorque também sofreram com o pânico da população, que resultou em fuga em massa, depredação, e reações desesperadas dos moradores.

Este é o poder do rádio. E apesar de muitos relegarem o gênero após a criação de outras mídias de massa como a televisão e a Internet, o rádio continua reinando. A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) reconheceu o dia 13 de fevereiro como o Dia Mundial do Rádio, que remete à criação da rádio ONU em 1946.

A Unesco divulgou dados que comprovam a inserção do rádio na vida da sociedade e aponta que a ferramenta atinge 95% de todos os segmentos de público em todo o mundo. Nos países em desenvolvimento, mais de 75% dos lares tem um aparelho de rádio. A agência também revela que a audiência do rádio subiu para 500 mil pessoas no segundo trimestre de 2010, comparado ao mesmo período de 2009.

   

O rádio foi inventado por um italiano chamado Guglielmo Marconi que patenteou a invenção em 1896, e que no início transmitia apenas sinais telegráficos. Mas, no Brasil em 1894, o padre brasileiro Roberto Landell de Moura já havia inventado um rádio, que já nessa época transmitiu a voz humana por 8 quilômetros em linha reta, da Avenida Paulista até o Alto de Santana, zona norte de São Paulo.

Mas, o padre não teve a receptividade esperada. Levou seu invento para os Estados Unidos, recebeu ofertas de quantias vultosas, mas recusou devido ao seu patriotismo, já que acreditava que o invento pertencia ao Brasil. Só patenteou a invenção em 1904, e aí era tarde demais. O italiano já havia patenteado a sua criação.

O padre não desistiu e pediu apoio do governo, para demonstrar a comunicação entre dois submarinos. Ao ser questionado sobre a distância em que poderia receber o sinal, o padre respondeu que “na maior distância possível, pois um dia este invento permitirá até conversas interplanetária”, e pronto, foi taxado como louco, se desiludiu e largou a ciência.

A história do rádio no Brasil começou primordialmente com Roquette Pinto, considerado o pai do invento no país, por ter fundado a primeira emissora no Rio de Janeiro, em 1922. E é a partir daí que as rádios novelas ganham inserção em todo o país e se tornam o ponto de encontro de todas as famílias, que se reuniam em frente ao objeto para desfrutar das histórias contadas. Fora a importância para a disseminação de informações.



A Era do Rádio, filme do diretor americano Woody Allen retrata a importância do gênero na vida da sociedade americana, que como extensão pode ser observada que também foi assim no Brasil. Inclusive, durante o longa-metragem, a nossa eterna Carmem Miranda é retratada pela brasileira Denise Dummont, que com as frutas na cabeça samba mostra a vivacidade do rádio que ganhava os ouvintes na primeira sintonização, encantados com a caixa que faz som.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet