Olhar Conceito

Sábado, 23 de janeiro de 2021

Notícias / Política Cultural

Famílias já podem inscrever seus filhos no Siminina, Peti e Projovem 2016

Da Redação - Isabela Mercuri

13 Jan 2016 - 16:15

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Projeto Siminina

Projeto Siminina

Crianças de até 17 anos podem participar, em 2016, dos programas Siminina, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) e Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem). As inscrições estão abertas e as atividades começam em fevereiro.

Leia mais:

Cáceres é a primeira cidade a receber o Projeto Rondon e tem cursos sobre HIV, violência contra a mulher e mais
Oportunidade: Curso gratuito de libras é oferecido a crianças surdas, familiares e profissionais

Nos Serviços de Convivência, onde acontecem os programas, as crianças podem participar de atividades educativas, esportivas e recreativas. Tudo acontece nos horários em que elas não estão na escola e com acompanhamento de psicólogos, assistentes sociais e pedagogos, com o objetivo de fortalecer os laços familiares.

De acordo com a assessoria, em 2015 quase quatro mil crianças e adolescentes adolescentes foram atendidos nos Serviços de Convivência, sendo que 940 meninas de 06 a 14 anos foram atendidas especificamente pelo programa Siminina, que é considerado o maior programa de convivência e fortalecimento de vínculos para crianças e adolescentes de Mato Grosso.

José Rodrigues Rocha Júnior, secretário de Assistência Social e Desenvolvimento Humano, lembra que é importante que as famílias façam as inscrições o quanto antes:

“É importante que as mães não deixem para fazer as inscrições no último momento, pois cada centro de referência tem o seu número de vagas já estabelecido. Então, se ela deixar para a última hora, pode ser que todas já estejam preenchidas”, explica.

As inscrições devem ser feitas nos Centros de Referência de Assistência Social (veja AQUI), e é preciso levar documentos pessoais como CPF, RG, comprovante de endereço, Número de Identificação Social (NIS) e certidão de nascimento da criança a ser inscrita.

“Esperamos poder atender mais e melhor essas crianças e adolescentes, pois sabemos que o aprendizado a que elas têm acesso por meio dos serviços servirá para suas vidas”, diz o secretário.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet