Olhar Conceito

Terça-feira, 01 de dezembro de 2020

Notícias / Artes visuais

Obra de rondonopolitano é premiada em primeiro lugar em mostra na Suíça

Da Redação - Isabela Mercuri

04 Jul 2016 - 15:05

Foto: Reprodução / Da Assessoria

Obra de Petterson

Obra de Petterson

Um Rondonopolitano foi selecionado e teve sua obra premiada em uma exposição na cidade de Vaduz- Liechtenstein, na Suíça. O evento aconteceu no final do mês de junho, e Petterson Clayton ficou em primeiro lugar na categoria pintura.

Leia mais:

Filme que conta a história de vida de Irigaray terá lançamento com exibição gratuita

A obra foi exposta junto às de outros brasileiros, no “Salão de Arte Brasileira em Vaduz”. Segundo Petterson, ele foi convidado pela curadora, Angela Oliveira, via Facebook. “Como sempre posto fotos de minhas pinturas na pagina do facebook ,ela ficou encantada por eu sempre evidenciar temas bem brasileiros com realismo. Após breve conversa pela internet ,ela foi onde eu moro, em São Paulo, para conhecer as obras pessoalmente e me convidou para participar do Salão”, contou ao Olhar Conceito.

O mato-grossense mora atualmente em São Paulo e estuda no Centro Universitário Belas Artes. No entanto, conta que é autodidata: “Meu envolvimento com a arte começou aos dez anos de idade, nessa fase tive a primeira experiência com tintas e pinceis. Antes das tintas já desenhava bastante em cadernos, comecei desenhando dinossauros! Sempre fui fascinado por bichos. Depois passei a desenhar figuras humanas, anatomia, proporção. Sou autodidata, mas atualmente estou lapidando meu talento na faculdade de Artes”.


O artista e a garota que o inspirou (Foto: Arquivo Pessoal)

A obra do rondonopolitano premiada na mostra foi a da figura de uma índia, inspirada por uma menina que ele conheceu pessoalmente durante os Jogos Mundiais Indígenas (edição de Cuiabá). Segundo o artista, ele sempre procura retratar a brasilidade. “Etnias indígenas, aves, onça pintada, sempre com muitas cores intensas e composição estratégica do tema em destaque”, afirma.

A participação no Salão de Vadez foi a primeira oportunidade que Petterson teve de levar sua obra para fora do país. “Estou muito feliz com o resultado, porque quando iniciei a obra premiada já orava a Deus para abençoar, e que ela viesse a se destacar pelo fato de valorizar as belezas do Brasil”, afirmou o pintor, que é cristão da Assembleia de Deus.

Depois da Suíça, as obras foram também para Búzios, no Rio de Janeiro, e vai para Itapetininga, em São Paulo, onde o mato-grossense receberá o troféu e o certificado de primeiro lugar na categoria pintura. Participaram do corpo de jurados críticos de Arte, artistas e o Cônsul Suíço, convidados pela Casa Brasil Liechtenstein.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet