Olhar Conceito

Sábado, 05 de dezembro de 2020

Notícias / Artes visuais

Pacto para preservação do pantanal de MT é tema de exposição em Nova Iorque

Da Redação - Naiara Leonor

19 Set 2016 - 15:09

Foto: Mustafah Abdulaziz

Rio Paraguai, Cáceres - MT

Rio Paraguai, Cáceres - MT

Um pacto formado entre instituições públicas e privadas para recuperar e preservar o pantanal ganha espaço em Nova Iorque. A exposição fotográfica “Water Stories” do fotógrafo Mustafah Abdulaziz estarão à disposição do público a partir desta quarta-feira (21) na Brooklyn Bridge Plaza, em Nova Iorque. As fotos contam a histórias das águas do pantanal, fragmentos de natureza capturados da região das Cabeçeiras do Pantanal, que abrangem 25 municípios de Mato Grosso.

Leia mais:
Novo conceito em balada traz a Cuiabá música eletrônica, arte, moda,gastronomia e solidariedade

O pacto foi idealizado pela organização World Wide Found for Nature- Brasil (WWF-Brasil) em 2012, quando um estudo realizado em parceria com o HSBC, a The Nature Conservancy (TNC), o Centro de Pesquisas do Pantanal, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e a Carterpillar mostrou que a área das Cabeceiras dos rios e nascentes do pantanal estava em alto risco ecológico.

O responsável pelo registro da iniciativa é o fotógrafo estadunidense Mustafah Abdulaziz, que retratou o projeto durante o ano passado (2015), na região da bacia do rio Paraguai. Apesar disso, a dedicação do fotógrafo ao projeto é mais antiga, já que desde 2011 ele já retratava imagens relacionadas a conservação da água em outras partes do planeta, como Yangtze, na China; Ganges, na Índia, Mekong, que percorre parte da China, Laos, Tailândia, Camboja e Vietnã; Ruaha e Mara, no Quênia e Tanzânia.

O projeto de Mustafah recebe apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), WaterAid e VSCO (Empresa de tecnologia e filmes fotográficos). O reconhecimento pelo seu trabalho veio já em 2012 quando foi eleito como uma das melhores promessas da fotografia, pela revista Photo District News (PDN), e em 2015 foi o vencedor do prêmio Syngenta de melhor fotografia.

A exposição “Water Stories” já passou por Londres em março de 2016 e antes disso teve sua primeira exibição ao público em Estocolmo, no ano de 2015.


Cabeceiras do Pantanal

Dentro do projeto, que também engloba instituições públicas e privadas, cada uma delas opta por implementar em seu município pelo menos três ações que preservem as nascentes e os rios, como, a recuperação de áreas degradadas, recuperação de nascentes, recuperação de matas ciliares, melhoria da qualidade da água dos rios, adequação ambiental de estradas rurais e estaduais, melhoria do saneamento básico ou até mesmo a troca de experiências de educação ambiental existentes na região.

Em Mato Grosso são 25 municípios participantes: Alto Paraguai, Araputanga, Arenápolis, Barra do Bugres, Cáceres, Curvelândia, Denise, Diamantino, Figueirópolis D’Oeste, Glória D’Oeste, Indiavaí, Jauru, Lambari D’Oeste, Mirassol D’Oeste, Nortelândia, Nova Marilândia, Nova Olímpia, Porto Esperidião, Porto Estrela, Reserva do Cabaçal, Rio Branco, Santo Afonso, São José dos Quatro Marcos, Salto do Céu e Tangará da Serra.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet