Olhar Jurídico

Segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Notícias / Criminal

Mulher de Cachoeira decide permanecer em silêncio na CPMI

Agência Senado

07 Ago 2012 - 11:32

A mulher do contraventor Carlinhos Cachoeira afirmou na reunião da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira que iria exercer seu direito constitucional de permanecer em silêncio.

Antes, o presidente da CPMI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), disse que ela comparecia à comissão na condição de investigada, em razão da abertura de inquéritos contra ela pelo Ministério Público Federal, que investiga suspeitas de lavagem de dinheiro e corrupção ativa.

Ele propôs que ela colaborasse com a comissão prestando depoimento em reunião fechada, mas ela repetiu que permaneceria em silêncio. Em seguida, ela foi dispensada e deixou a sala da comissão.

A Constituição garante aos acusados o direito de permanecer em silêncio para não criar provas contra si mesmos.

A reunião da CPMI prossegue na sala 2 da ala Nilo Coelho, no Senado.
Sitevip Internet