Olhar Jurídico

Quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Notícias | Política de Classe

avaliação

Caos encontrado no TJ não vem da atual gestão, critica Luciana Serafim

Candidata à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – seccional Mato Grosso (OAB-MT), a advogada Luciana Serafim falou, durante entrevista ao Olhar Jurídico, sobre a situação do Poder Judiciário no Estado, que, segundo ela, apesar dos avanços, ainda passa por questões muito delicadas.

“O caos que encontramos no Tribunal de Justiça não vem desta gestão, mas é um reflexo de vários problemas que vinham acontecendo no Judiciário”, asseverou a advogada, fazendo referência à administração do desembargador Rubens de Oliveira, presidente da Corte.

A advogada lembra que uma das situações que motivaram o que para ela pode ser definido como caos foi a criação de várias comarcas na gestão do desembargador José Ferreira Leite.

“Eu critiquei a criação dessas comarcas na época, porque não tinha condição nenhuma e acabaram virando elefantes brancos”.

No ponto de vista de Luciana, a criação das comarcas sem a estrutura necessária agravou ainda mais o problema na Justiça mato-grossense, que se acentuou com o déficit de juízes para atuar nas varas. “Teve a posse de 43 novos juízes, mas ainda não atende a demanda”.

Apesar das críticas, a advogada reitera que os problemas são antigos e uma das formas da Ordem dos Advogados atuar em conjunto com a Tribunal na busca de soluções é uma participação na elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). “Precisamos participar de forma mais efetiva na formação e aprovação da LDO”.

Segundo Luciana, existem formas amenas de se encontrar soluções para as problemáticas que afetam a população, mas o Poder Judiciário é quem deve ser responsável pelos prejuízos causados à sociedade.



Atualizada
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet