Olhar Jurídico

Sábado, 05 de dezembro de 2020

Notícias / Civil

Juiz consegue na Justiça bloqueio de vídeos que o acusam de venda de sentença

Da Redação - Katiana Pereira

29 Jan 2014 - 17:20

Foto: Reprodução

Juiz Emerson Cajango

Juiz Emerson Cajango

O juiz Emerson Luis Pereira Cajango conseguiu uma decisão favorável na Justiça para que o site busca Google bloqueie a exibição de dois vídeos hospedados no Youtube, que denunciam um suposto esquema de venda de sentença na Justiça de Mato Grosso.

A decisão é da juíza Edleuza Zorgetti Monteiro da Silva, da 5ª Vara Cível da Comarca de Cuiabá. A informação é do site MidiaJur. Segundo a reportagem, a decisão deferida com pedido de antecipação de tutela, tem data de segunda-feira (27).

De acordo com a decisão, os vídeos devem ser retirados em até 24 horas, sob pena de multa diária de R$ 1 mil. Na ação contra o Google, Cajango alega que o conteúdo das filmagens fazem “acusações graves, imputando a prática de crimes e colocando em dúvida a parcialidade do juiz, ora autor”.

Justiça recebe denúncia contra vereador João Emanuel e mais nove por suposta venda de sentença

Cajango, que também atua em Cuiabá, aparece nos vídeos sendo acusado de ter agido com desvio de conduta e perseguição contra pelo pecuarista Áureo Rodrigues, quando atuava na comarca de Porto Esperidião e Mirassol D’Oeste.

Um dos trechos de um dos vídeos mostra Rodrigues conduzindo um protesto em uma praça pública de Porto Esperidião (325 km de Cuiabá). Na corroceria de uma caminhonete o produtor incita Cajango e utros magistrados mato-grossenses, que foram  tachados de criminosos e “bandidos de toga”.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet