Olhar Jurídico

Sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Notícias / Criminal

Lewandowski segue relator e acusa Marcos Valério e mais 3

De Brasília - Vinícius Tavares

22 Ago 2012 - 18:56

Foto: Reprodução

Lewandowski segue relator e acusa Marcos Valério e mais 3
O ministro revisor do processo do Mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, votou pela acusação dos empresários Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach e do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizolato.

Veja aqui como foi o julgamento do Mensalão na cobertura em tempo real do Olhar Jurídico direto do STF.

Lewandowski acusou os três primeiros dos crimes de corrupção ativa e cada um foi enquadrado duas vezes por peculato. Pizolato foi acusado de corrupção passiva, peculato duas vezes e por crime de lavagem de dinheiro.

Ao contrário da expectativa criada em torno de seu voto, Lewandowski acompanhou o ministro relator Joaquim Barbosa, que enquadrou os quatro réus pelos mesmos crimes.

Semana movimentada em Brasília tem depoimentos na CPI e retomada do julgamento do Mensalão no STF

Lewandowski também absolveu o ex-ministro de Comunicação de Governo Luiz Gusciken por falta de provas. No entanto, apesar da falta de elementos para incriminá-lo, o revisor destacou depoimento dado por Pizolato na CPI dos Correios de 2005 em que o então diretor do BB disse que cumpria ordens do ex-ministro.

Durante a leitura de seu voto, o ministro Ricardo Lewandowski admitiu a existência de falhas na acusação feita pelo procurador geral da república (PGR) Roberto Gurgel contra os 38 réus da Ação Penal 470 que está sendo julgada no Supremo Tribunal Federal.

O julgamento será retomado nesta quinta-feira, quando Lewandowski vai apresentar voto em relação à participação do ex-presidente da Câmara Federal João Paulo Cunha.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet