Olhar Jurídico

Sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Notícias / Civil

Juiz nega parcelar multa de Henry e sugere que mensaleiro desfaça do patrimônio para pagar

Da Redação - Katiana Pereira

09 Mai 2014 - 10:10

Foto: Reprodução

Juiz nega parcelar multa de Henry e sugere que mensaleiro desfaça do patrimônio para pagar
O ex-deputado federal Pedro Henry (PP-MT) não teve acolhido pela Justiça o pedido para parcelamento da multa de R$ 1,3 milhão, imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pela sua condenação na Ação Penal 470 – O Mensalão. A defesa do ex-parlmentar justificou que a situação econômica por que passa o apenado o impede de quitar o montante.

Ao analisar o recurso, conforme a assessoria de imprensa da corregedoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), o magistrado salientou que: “A situação econômico-financeira não está desvencilhada da situação patrimonial, tampouco se restringe apenas aos vencimentos do recuperando, já que, para arcar com a multa imposta”.

Com patrimônio de R$ 1,4 milhão, Henry ainda não pagou multa imposta pelo STF

Fidelis sugere que Henry “poderá valer-se da venda de seus bens e arcar com o montante devido”. Conforme já divulgado pelo Olhar Jurídico, a declaração feita por Henry na Justiça Eleitoral, o valor de seu patrimônio passa dos R$ 1,4 milhão, valor suficiente para quitar a multa.

No entendimento do juiz, “garantir ao embargante o direito ao pagamento da pena de multa em suaves prestações, até que se alcance período superior a 53 anos, seria, sim, erigir uma ode à impunidade”.

Quanto ao pedido de afastamento da interdição temporária de direitos, relativa ao exercício de cargo público, o juiz também negou argumentando que no voto vencedor não houve citação a esse respeito. De acordo com ele, a questão não foi abordada no voto proferido pela ministra Rosa Weber, mas ventilada no voto prolatado pelo ministro Joaquim Barbosa.

O recurso pretendia também o não afastamento do recuperando do serviço público. O acolhimento parcial se deu tão somente em relação à interdição temporária de direitos, pois não podendo ser decretado de forma definitiva, foi determinado o afastamento dos quadros estaduais pelo dobro do tempo da pena aplicada de sete anos e dois meses, seguindo decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

O magistrado considerou que os embargos foram interpostos com finalidade de modificar a decisão que determinou o indeferimento do parcelamento da pena de multa e o desligamento do recuperando dos quadros da administração pública.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Alex
    10 Mai 2014 às 11:46

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Nala
    10 Mai 2014 às 09:08

    O PEDRO HENRY ESTÁ COM CARA DE SANTO, SÓ FALTA SER CANONIZADO.

  • Mario
    10 Mai 2014 às 05:38

    Ow Jose ! Que coisa é essa meu caro de chamar esse bandido de Sr...??? Sabe de nada inocente...!!kkk

  • Nelson
    09 Mai 2014 às 13:38

    Cadê as clinicas do Henry em Maceió, Florianópolis?

  • jose a silva
    09 Mai 2014 às 13:05

    As decisões da justiça a cada dia que passa nos envergonha e deprime mais! Se fosse um reles servidor publico seria exonerado em definitivo. Esse senhor simplesmente seria afastado por um longo tempo, é verdade, mas ainda assim só afastado!...Isso é e gera mais impunidade com essas penalizações com luva de pelica. Isso é um tapa na cara do cidadão, os honesto é claro!...

  • José
    09 Mai 2014 às 11:47

    1,4 milhão de patrimônio? Que piada é essa? O único que dá risadas, mesmo escondido, é o Sr. Pedro Henry.

Sitevip Internet