Olhar Jurídico

Quinta-feira, 09 de julho de 2020

Notícias / Criminal

Ex-diretor da Dersa afirma que aceita acareação com Pagot

Agência Câmara

29 Ago 2012 - 16:24

O ex-diretor de engenharia da empresa Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), do governo de São Paulo, Paulo Vieira de Souza afirmou que aceita fazer uma acareação com o ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) Luiz Antonio Pagot. “Aceito acareação com qualquer pessoa no planeta Terra”, disse, em resposta ao senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP).

De acordo com o senador, a fala de Vieira de Souza está em contradição com a de Pagot. A Advocacia-Geral da União (AGU), segundo o ex-diretor da Dersa, afirmou que o Dnit era incompetente para assinar o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para fazer um aditivo de R$ 264 milhões para as obras do Rodoanel de São Paulo. Já Pagot afirmou que ele não assinou o TAC porque não aceitou fazer a obra do Rodoanel por empreitada global.

Mais cedo, Vieira de Souza disse ao deputado Emiliano José (PT-BA) que sua relação com o PSDB era apenas profissional e não é vinculado ao partido. O parlamentar questionou sobre qual foi a reação do ex-diretor da Dersa quando o então candidato José Serra disse ter desconhecido quem era o engenheiro depois de um debate na eleição presidencial de 2010.

Vieira de Souza refutou ainda informação do site Conversa Afiada de que teria um apartamento avaliado em R$ 10 milhões. De acordo com ele, o apartamento seria avaliado em R$ 3 milhões. Ele informou que o site está condenado em duas instâncias pelas declarações feitas.

A reunião da CPMI do Cachoeira está sendo realizada na sala 2 da ala Nilo Coelho, no Senado.
Sitevip Internet