Olhar Jurídico

Quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Notícias | Política de Classe

OAB e política partidária

Faiad rebate opositores e nega deslize ético por candidatura a vice

Foto: Laura Petraglia/OD

Faiad rebate opositores e nega deslize ético por candidatura a vice
Candidato a vice-prefeito em Cuiabá na chapa encabeçada pelo vereador Lúdio Cabral (PT), o advogado Francisco Faiad (PMDB) rebateu a acusação de alguns colegas de categoria de estar incorrendo em falta de ética pelo fato de ser Conselheiro Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e estar atuando na política partidária.

Faiad afirmou que se afastou das funções da OAB no dia 6 de junho, inclusive da presidência da Comissão Nacional de Defesa de Prerrogativas da Ordem.

“Estou afastado de todas as atividades da OAB. Não há nenhuma incompatibilidade entre o advogado pertencer aos quadros da OAB e exercer a política partidária”, ponderou o advogado durante entrevista ao Olhar Jurídico.

No ponto de vista do advogado, é somente no campo da política partidária que podem ser debatidos problemas nacionais, estaduais e municipais, além da implementação das questões de relevância social. “A ordem é uma entidade fiscalizadora, maspara exercitar mudanças que a sociedade precisa é no partido político”.

Faiad lembrou ainda que sua atuação na política partidária teve início antes mesmo da carreira de advogado. Ele conta que se filiou ao PMDB em 1982, quando cursava o segundo ano do curso de direito. Sua primeira candidatura foi em 1989, quando venceu as eleições para vereador em Alta Floresta.

Quanto à possível influência partidária na OAB de Mato Grosso, o candidato avalia como impossível. “Existem membros do atual conselho da OAB que são filiados a diversos partidos políticos e nem por isso a atual gestão se dividiu por conta de política partidária“, finalizou Faiad.



Atualizada
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet