Olhar Jurídico

Segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Notícias / Financeiro

Órgão investigador na Sodoma, CIRA já recuperou R$ 776,3 milhões aos cofres públicos

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

13 Jun 2017 - 17:05

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Sede do CIRA fica no MPE

Sede do CIRA fica no MPE

O Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos do Estado de Mato Grosso (CIRA) já restabeleceu aos cofres públicos, entre os anos de 2015 a maio de 2017, a quantia de R$ 776.361.216,31. O montante abrange recuperação de crédito tributário e valores originários de produto de crime.

Órgão que atua nas investigações da “Operação Sodoma”, o CIRA é comporto por membros do Ministério Público Estadual (MPE), Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Polícia Civil (PJC) e Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e pontualmente recebe o auxílio da Controladoria Geral do Estado.

Leia mais:
Desembargadores fixam fianças de R$ 1,6 milhão para revogar prisões de agentes fiscais

De acordo com a 14ª Promotoria de Justiça Criminal, do total recuperado, R$ 554.996.572,67 foram pagos à vista, R$ 154.847.329,32 de forma parcelada, R$ 38.012.375,00 por intermédio da entrega de imóveis e R$ 28.504.939,74 fruto de sequestro de bens e bloqueio de contas bancárias e aplicações.

Ainda do montante de R$ 776 milhões, R$ 621.140.793,15 referem-se a recuperação de crédito tributário, repassados diretamente à conta única do Governo do Estado, bem como, R$ 79 milhões, fruto de ressarcimento, que parceladamente também será depositado a favor do Governo do Estado.

O restante refere-se a perdimento, por se tratar de produto do crime,  depositado na conta única do Poder Judiciário, cuja destinação é sempre de interesse público.

Por conta do sigilo das informações fiscais e também da obrigação legal referente à preservação da imagem do colaborador, o CIRA não divulgou detalhes das medidas propostas.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ernani
    13 Jun 2017 às 18:27

    Então agora pode-se pagar o atrasado da saúde, fornecedores, construir mais e melhores escolas, salários até o último dia do mês vincendo, o RGA, além de manter as estradas, não é?

  • Pagadora de Impostos
    13 Jun 2017 às 17:19

    E O TRANSITO CONTINUA CAÓTICO DEMAIS, ESSE VLT É UMA PIADA COM A CARA DOS MATO GROSSENSES PRINCIPALMENTE OS CUIABANOS, SENHOR PEDRO TAQUES E SENHOR EMANOEL PINHEIRO O POVO TA ESPERANDO MELHORIAS URGENTE, CIDADE ATRASADA 100 ANOS.

Sitevip Internet