Olhar Jurídico

Sexta-feira, 05 de março de 2021

Notícias / Administrativo

Procurador-geral de Justiça vai ao interior para pedir “desculpas” por atos de promotor

Da Redação - Wesley Santiago

04 Jul 2017 - 11:15

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto/R

Procurador-geral de Justiça vai ao interior para pedir “desculpas” por atos de promotor
O procurador-geral de Justiça do Estado de Mato Grosso, Mauro Curvo, disse ao Olhar Jurídico que irá viajar até a cidade de Guarantã do Norte para “pedir desculpas à sociedade” pelos atos do promotor de Justiça Fábio Camilo da Silva, lotado no município, que desacatou policias militares, ameaçou hóspedes de um hotel e quebrou o vidro da porta de uma emissora da cidade. Ele ainda planeja visitar Fábio, que está internado no Hospital Regional de Sinop.

Leia mais:
Vídeo mostra promotor que desacatou PMs com fala desconexa em delegacia; veja
 
Questionado sobre se os atos do promotor podem prejudicar casos no qual ele atuou, o procurador-geral disse que: “Isto [problemas em processos que o promotor tenha atuado] não é crível que aconteça. O que ele fez está feito, em termos processuais, acreditamos que está tudo dentro da ordem”.
 
“O objetivo maior da minha ida até Guarantã é pedir desculpas à sociedade e tentar mostrar, e o tempo irá mostrar, com o trabalho dos colegas que por lá já passaram e pra que para lá vão, que esta não é a imagem do Ministério Público de Mato Grosso (MPE/MT). Pretendo também conversar com os policiais envolvidos no caso”, explicou o procurador-geral.
 
O caso
 
Na madrugada de domingo (02), o promotor foi acusado de ameaçar hóspedes de um hotel da cidade e jogar água em um deles. Já na parte da manhã, o suspeito ainda teria quebrado o vidro de uma emissora de TV do município. Ele ficou ferido na perna por conta do fato.
 
Antes, o promotor envolveu-se em confusão com a Polícia Militar, em uma rodovia nas proximidades de Peixoto de Azevedo. Segundo o relato, o membro do Ministério Público Estadual (MPE) estaria alcoolizado e desafiou o policial que o abordou, arrancando-lhe o boné da cabeça e também o enforcando. Ele não foi preso por possuir prerrogativa de foro.
 
O Ministério Público Estadual (MPE) emitiu nota neste domingo (02) lamentando os escândalos encabeçados pelo promotor de justiça Fábio Camilo da Silva, lotado em Guarantã do Norte. O órgão ministerial adianta que todas as providências estão sendo tomadas para apuração da conduta e medidas disciplinares serão tomadas. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet