Olhar Jurídico

Domingo, 25 de agosto de 2019

Notícias / Administrativo

Conselho do MP autoriza processo contra Lindinalva e Gerson Barbosa; Gahyva é investigado por ameaçar ex-esposa

Da Redação - Arthur Santos da Silva

24 Out 2017 - 16:06

Foto: Reprodução

Raquel Dodeg

Raquel Dodeg

O Conselho Nacional do Ministério Público referendou nesta terça-feira (24) dois processos administrativos disciplinares contra três promotores de Justiça de Mato Grosso. Serão alvos de investigação os promotores Gérson Barbosa, Lindinalva Rodrigues e Vinicius Gahyva Martins. Os autos foram relatados pelo conselheiro Gustavo do Vale Rocha em sessão presidida por Raquel Dodge, Procuradora Geral da República.
 
Leia mais:
MPE investiga 10 servidores do Estado e da AL; um deles seria "funcionário fantasma"


Gérson Barbosa e Lindinalva Rodrigues são suspeitos de terem cometido infrações disciplinares como o uso do cargo para fins pessoais.
 
Segundo investigação, em 2013 a promotora Lindinalva foi vítima de um roubo em sua residência, localizada no Condomínio Terra Selvagem Golfe Clube. Em 18 de setembro do mesmo ano o promotor Gerson Barbosa, teria usado sua condição de promotor de Justiça, titular da 17ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística e do Patrimônio Cultural de Cuiabá, para fazer uma reunião com a promotora e os responsáveis pelo condomínio. 
 
Na ocasião, Barbosa teria exposto ao diretor do condomínio graves irregularidades ambientais e urbanísticas com o único intento “incitá-los a aderir a uma das propostas ofertadas pela Promotora de Justiça Lindinalva relativas à indenização pelo prejuízo decorrente do referido roubo”.
 
Já o promotor de Justiça Vinícius Gahyva Martins, da 13ª Promotoria Criminal de Cuiabá, é acusado de ter agredido verbalmente e fisicamente sua ex-esposa, a advogada Samantha Rondon Gahyva Martins.
 
Conforme os autos, Gahyva teria chamado sua ex-esposa de “vagabundo e prostituta”, ameaçando “ceifar sua vida”.

O outro lado

Gerson Barbosa afirmou ao Ollhar Jurídico que cumpriu seu dever funcional.

A promotora Lindinalva salientou que não se beneficiou com a atuação de Gerson. As ações proposta pela colega teriam inclusive retirado o valor do imóvel que Lindinalva possui no condomínio. 

A promotora esclareceu ainda que dispõe de questões judiciais com o condomínio. Porém, todos os processos tratam sobre direito do consumidor. 

Vinicius Gahyva salientou que não pretende se pronunciar em respeito aos seus familiares, mais precisamente duas filhas.



 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Marcio
    24 Out 2017 às 23:07

    Em jaciara a promotora e ofim

  • ROGERIO
    24 Out 2017 às 19:28

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Marcia
    24 Out 2017 às 18:30

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet