Olhar Jurídico

Quinta-feira, 18 de agosto de 2022

Notícias | Geral

represália

Advogada denuncia tortura e maus tratos em cadeias de MT

Foto: Reprodução

presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/MT, Betsey Polistchuk de Miranda

presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/MT, Betsey Polistchuk de Miranda

A advogada presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil – seccional Mato Grosso (OAB/MT), Betsey Polistchuk de Miranda, encaminhou ao secretário de Justiça e Direitos Humanos, Paulo Lessa, uma denúncia de maus tratos e até tortura em cadeias públicas do interior de Mato Grosso.

Segundo informações da OAB, a advogada teria recebido uma carta enviada pela irmã de um detento provisório narrando vários fatos ocorridos nas cadeias públicas de Lucas do Rio Verde, Campo Novo do Parecis e Juína, constando inclusive nomes e telefones de algumas testemunhas.

Conforme a denúncia, as agressões e torturas estariam sendo praticadas pelo próprio diretor da cadeia pública de Lucas do Rio Verde. As informações teriam inclusive sido encaminhadas ao Ministério Público, que não teria investigado o fato o que fez com que os familiares procurassem a OAB.

A irmã do reeducando disse inclusive que os carcereiros teriam arrancada a unha dos presos com alicate em represália ao fato deles terem jogado água quente em agentes prisionais durante uma rebelião. Denunciou também a transferência ilegal de presos para cadeias de outras cidades como Campo Novo do Parecis e Juína sem informar ao Juízo responsável, fato que teria ocorrido com o irmão da denunciante, que disse temer pela integridade física dele.

A presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB requereu também a transferência do detento denunciante, preso provisório, para a Cadeia de Várzea Grande onde tem familiares que possam acompanhá-lo.

As informações são da assessoria da OAB/MT
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet