Olhar Jurídico

Domingo, 15 de setembro de 2019

Notícias / Eleitoral

Wellington aponta ‘Comitê da Maldade’ e juiz suspende propaganda de Mauro Mendes

Da Redação - Vinicius Mendes

27 Set 2018 - 08:54

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Wellington aponta ‘Comitê da Maldade’ e juiz suspende propaganda de Mauro Mendes
O juiz auxiliar Mario Roberto Kono, do Tribunal Regional Eleitoral, suspendeu uma propaganda eleitoral do candidato a governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), em que faz trucagem com falas do também candidato Wellington Fagundes (PR), de uma entrevista dada à TV Vila Real. Fagundes denunciou a existência de um Comitê da Maldade após crescer nas pesquisas.
 
Leia mais:
​Juiz extingue ação de Mendes contra Wellington por menção a obras inacabadas em Cuiabá
 
A defesa de Wellington alegou que, para tirar vantagem de Fagundes, Mauro Mendes se utilizou de uma entrevista concedida pelo candidato ao programa Jornal do Meio Dia, da TV Vila Real, em Cuiabá, em resposta sobre delação do ex-governador Silval Barbosa. Eles afirmam que foi feita uma “trucagem grosseira” da entrevista, fazendo passar imagem diferente do contexto do debate.
 
Segundo o juiz Mario Roberto Kono de Oliveira, no material de campanha de Mauro contra Wellington “foram colacionadas apenas trechos de sua fala, sem conexão com a matéria jornalística, ou seja, há presunção de trucagem”.
 
No seu horário de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão, na quarta-feira (26), Wellington Fagundes denunciou o chamado ‘Comitê da Maldade’. Esse fato começou a ocorrer, segundo ele, a partir do momento que seu nome apareceu nas pesquisas em segundo lugar e indicando sua presença no segundo turno.

O magistrado então determinou a suspensão da veiculação propaganda de Mauro Mendes.
 
Outra propaganda
 
No começo da semana, Mendes teve outra propaganda contra Wellington suspensa pelo mesmo magistrado quando acusou o seu adversário de ser réu no Supremo Tribunal Federal e sobre as declarações de bens de Fagundes.

Neste caso, houve um pedido de direito de resposta, ainda a ser julgado pela Justiça Eleitoral. Wellington demonstrou em juízo que não é réu no STF e também que sua evolução patrimonial apontada era uma mentira, conforme demonstrado em Imposto de Renda.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Henrique Morão
    27 Set 2018 às 17:15

    WF irá para o 2º turno e deverá ganhar a eleição para governador de MT. WF é muito preparado, experiente e principalmente humano para tratar com todo segmento sócio econômico de MT. Se querem um governante sério, votem em WF para não se arrependerem depois !!!

  • gilberto
    27 Set 2018 às 13:45

    com qualquer um desses dois estarmos bem na foto! Um Falido tentando se agarrar no galho do estado pra colocar a vida de suas empresas em dia e outro louco pra continuar mamando na gorda teta enriquecendo cada vez mais, e o povo que paga por tudo isso continuara sem saúde sem segurança sem educação sem emprego e sem calças! Mas vai às ruas saudar gritar abanar bandeiras e festejar o lado " vencedor"! Que venha mais um embrulhão

  • Liró
    27 Set 2018 às 13:21

    sai pra la com Wellington Fagundes e Mauro Mendes. vou com o Taques mesmo,ruim com ele sera pior sem ele.

  • Nene Bocaiuva
    27 Set 2018 às 09:09

    Antero voltou com toda a corda!

Sitevip Internet