Olhar Jurídico

Segunda-feira, 24 de junho de 2019

Notícias / Eleitoral

Justiça recebe denúncia por suposto ‘Caixa 2’ de Selma Arruda, mas nega busca e apreensão

Da Redação - Wesley Santiago

01 Out 2018 - 08:13

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Justiça recebe denúncia por suposto ‘Caixa 2’ de Selma Arruda, mas nega busca e apreensão
O juiz eleitoral plantonista, Jackson Coutinho, recebeu denúncia contra a candidata ao Senado Federal, juíza aposentada Selma Arruda (PSL), por suspeita de ‘Caixa 2’. Segundo a denúncia, feita por Sebastião Carlos Gomes de Carvalho (Rede), seu adversário nesta campanha, ela vinha realizando pagamentos desde abril deste ano, que totalizam R$ 700 mil, utilizando cheques de sua conta pessoal, conduta que é vedada pela Justiça Eleitoral. As quitações não constam da prestação de contas da magistrada.

Leia mais:
Candidatura de Selma Arruda pode ser cassada por suspeita de ‘Caixa 2’
 
O magistrado recebeu a ação de investigação judicial eleitoral, mas negou o pedido de liminar. Além disto, a Justiça também não aceitou o pedido de busca e apreensão, já que entendeu que “é medida severa e deve ser autorizada em casos excepcionais, quando a obtenção da prova não seja possível por outros meios antecedentes. No caso, o requerente sequer indicou com precisão quais outros elementos, pretendia produzir, não sendo razoável a realização da diligência requerida, ora com ares de ‘aventureira’”.
 
“Ademais, como já dito alhures, quanto aos fatos trazidos, diversos documentos foram carreados aos autos, mostrando-se suficientes para a instalação da presente demanda”, acrescentou o juiz, em respeito ao pedido da quebra de sigilo bancário, que foi negado por ele.
 
O caso
 
Documentos aos quais o Olhar Direto teve acesso com exclusividade revelam que a candidata emitiu uma série de cheques de sua conta corrente, todos compensados, para quitar despesas com a Genius Produções Cinematográficas, com quem Selma rompeu contrato no mês passado. Os pagamentos não constam da prestação de contas da magistrada à Justiça Eleitoral.
 
Conforme divulgado por toda a mídia local neste sábado (29), o publicitário Júnior Brasa, dono da Genius e responsável pelo marketing da campanha de Selma Arruda até meados de agosto, entrou na Justiça para receber cerca de R$ 1,2 milhão referentes a multa pelo rompimento do contrato firmado no início de abril.
 
Com base na ação monitória proposta por Júnior Brasa, uma denúncia foi oferecida ao Ministério Público Eleitoral, com cópias dos cheques pessoais utilizados por Selma, além do contrato firmado entre ela e a Genius e e-mails trocados com o publicitário, que comprovam a relação entre a juíza aposentada e a agência fora do período que é permitido pela legislação eleitoral.
 
Conforme o contrato incluso na ação monitória, 52 profissionais seriam escalados para atuar especificamente na campanha de Selma. Os trabalhos referidos no contrato, no valor global de R$ 982 mil, seriam prestados nos meses de agosto e setembro. Os valores pagos anteriormente, conforme o documento, estão prescritos como “pré-campanha” e não seriam levados em consideração para a quitação dos serviços.
 
O contrato entre Selma e a Genius deveria ser encerrado em 06 de outubro, no entanto, alegando “dificuldades orçamentárias”, a juíza aposentada optou pelo fim da prestação de serviço. Nos bastidores, a informação é de que o rompimento teria sido motivado por uma “briga” entre Junior Brasa e o atual marqueteiro da candidata, o jornalista Kleber Lima.
 
Quatro cheques da pessoa física de Selma Arruda, sem declaração, foram assinados e pagos ao ex-marqueteiro de campanha durante o período vedado de propaganda eleitoral, ou seja, antes da convenção partidária realizada no dia 04 de agosto.

Veja fac-símile:







Outro lado

A reportagem entrou em contato com a assessoria jurídica de Selma Arruda, coordenada pelo advogado Diogo Sachs, que informou que “só irá se manifestar nos autos do processo da ação monitória, no momento oportuno”.

No início da tarde de sábado, por meio de nota encaminhada por sua assessoria de imprensa, Selma alegou estar sendo vítima de uma “armação eleitoreira”, segundo ela promovida pelos seus adversários Nilson Leitão (PSDB) e Sebastião Carlos (Rede).

Vale destacar que até pouco tempo Selma e Nilson ocupavam o mesmo palanque, na coligação ‘Segue em Frente Mato Grosso’, encabeçada pelo governador Pedro Taques (PSDB).

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • freud explicah
    01 Out 2018 às 19:40

    Há dois anos venho dizendo das intenções, premeditadas, dessa Senhora em concorrer para algum cargo público. Nesses dois anos ela vem tomando medidas polêmicas para atrair holofotes. Criou perfil no facebook e se intitulou Sergio Moro de MT. Só besta para não somar 2 2 e concluir que ela sairia candidata. Não é bem vista no meio da magistratura há tempos..aposentou e quer arrumar uma vaga no congresso. Não com meu voto!

  • DOMINGOS SANTANA DA CRUZ
    01 Out 2018 às 18:16

    SERÁ QUE NÃO E ARMAÇÃO PARA ELA NÃO GANHAR DESSES POLÍTICOS QUE NÓS TEMOS AÍ,POIS NÃO TEMOS BOAS LEIS, PORQUE ELEGEMOS MUITOS PICARETAS QUE AÍ ESTÃO TENTANDO REELEIÇÃO.

  • Nelso
    01 Out 2018 às 16:50

    Olha ai a defensora do bostonaro kkkk nem ganhou e já ta passando a mão em Selminha aprendeu rapidinho afa.

  • moderador
    01 Out 2018 às 12:18

    Fávaro e Jayme, sem duvida, vou na boa!

  • Cláudia ,Servidora Pública
    01 Out 2018 às 11:03

    Depoisque eu vi o vídeo dela satirizando os funcionários públicos e mais essa suspeita grave de caixa dois...tenho a certeza que não voto nela e vou pedir pra não votarem!!!

  • rafael
    01 Out 2018 às 10:01

    Já sabemos quem não contratar nas próximas eleições!

  • Monteiro
    01 Out 2018 às 09:55

    Jabuti não sobe no telhado sozinho...alguém ajudou a colocar ele...

  • Zeca
    01 Out 2018 às 08:59

    Essa senhora podia nos representar, mas desde que saiu candidata só vem criando problemas para a coligação e si própria. Vou de Leitão e Jayme!

  • E eu, besta mais uma vez, acreditei
    01 Out 2018 às 08:44

    E eu, besta, mais uma vez acreditei. Será que a gente não se cansa de se iludir com as pessoas? Será que a ilusão é nossa mola propulsora? Eu tinha a juíza Selma como a mais bela flor do cerrado. Agora tou aqui, como mulher abandonada, chorando o abandono do marido que foi pra longe e por lá, me trocou por outra. Assim me sinto com essa senhora e não somente por essa denúncia e sim por um conjunto de coisas de partir o coração que partiram dela.

  • Até tu, Brutus, meu filho
    01 Out 2018 às 08:34

    Até você, Selma, que julgou tantos por esses mesmos motivos? Um dia vi uma entrevista em que a senhora dizia "caixa dois é propina. Afinal, não se gasta tanto em uma eleição para se justificar esses exageros de contribuição de campanhas!". Eu então torcia pela senhora até descobrir sérios problemas em sua personalidade como: a visão maniqueísta (pois para se juntar ao Bolsonaro tem que ser perversamente maniqueísta, como se dividisse a sociedade entre o bem (que para vocês são as pessoas da direita) e o mal (que para vocês são todos os da esquerda). Mas o estopim mesmo foi ver aquele vídeo da senhora atacando os servidores públicos. Maldade da senhora, Selma, a senhora transferir a ineficiência do setor público, da gestão (pois no setor público geralmente os melhores cargos estão ligados ao "quem indica" e nunca ao mérito) para os servidores comuns. Muita maldade. Porém por que me surpreendo, já que disse que há ai um maniqueísmo perverso de sua parte, hem?

Sitevip Internet