Olhar Jurídico

Segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Notícias / Geral

Após tentativa de recuperação judicial, juiz aceita pedido de falência das Lojas Luciula

Da Redação - Vinicius Mendes

19 Out 2018 - 11:34

Foto: Reprodução/Internet

Após tentativa de recuperação judicial, juiz aceita pedido de falência das Lojas Luciula
O juiz Cláudio Roberto Zeni Guimarães, da 1ª Vara Cível de Cuiabá, aceitou o pedido de falência das lojas Lucíula Calçados em uma decisão do último dia 11 de outubro. A empresa não teve seu plano de recuperação judicial aprovado na assembleia geral de credores e por isso fez o pedido. As dívidas já ultrapassavam os R$ 6 milhões.
 
Leia mais:
Luciula encerra atividades de unidade no Pantanal Shopping e deve rever negócios por crise
 
Em processo de recuperação judicial, a empresa Luciula Calçados e Acessórios Eireli havia apresentado em 2017 sua lista de credores ao juiz Cláudio Zeni, da Vara da Falência e Recuperação Judicial de Cuiabá. A loja, possuía unidades em todos os shoppings de Cuiabá e Várzea Grande.

O magistrado argumentou que mesmo com os benefícios alcançados no processo, os problemas financeiros não foram superados.

“Nesse contexto, constata-se que a recuperanda têm apresentado problemas crônicos na sua atividade, que mesmo com os benefícios alcançados com a tramitação deste processo – tais como a suspensão da cobrança dos créditos concursais e a blindagem quanto aos seus bens essenciais – não foram superados, de maneira que a sua retirada do mercado, com o fim de proteger aqueles que com ela negociam, é medida imperiosa”.

O juiz deu um prazo de cinco dias para que seja apresentada a relação de credores e nomeou a empresa AJ1 Administração Judicial para conduzir a falência, que deve receber R$ 152.544,29 caso aceite o serviço.

Sobre o pedido de recuperação, o magistrado ainda disse que esta não deve ser buscada a qualquer custo e que “más empresas devem falir”.

“A recuperação da empresa não deve ser vista como um valor jurídico a ser buscado a qualquer custo. Pelo contrário, as más empresas devem falir para que as boas não se prejudiquem. Quando o aparato estatal é utilizado para garantir a permanência de empresas insolventes inviáveis, opera-se uma inversão inaceitável: o risco da atividade empresarial transfere-se do empresário para os seus credores”, disse Cláudio Zeni.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • AVANÇA MT
    22 Out 2018 às 12:51

    SR MARCELO O BURACO QUE O PT DEIXOU É MUTO FUNADO NÃO SERÁ EM 02 E NEM EM 10 ANOS QUE MELHORAR PRESTA ATENÇÃO !! A PETROBRAS DEVE MAIS DE 30 BILHÕES AO EUA QUEM VAI PAGAR ESSAS CONTAS ?? ADIVINHA !!

  • MARIA
    22 Out 2018 às 12:41

    Sou antipetista na veia... mas esta falência, especificamente, deve-se 90% à péssima gestão da proprietária da empresa e 10%, se muito, à conjuntura econômica. Arrogância falta de visão de mercado inabilidade gerencial = falência da Luciula Calçados.

  • Marcelo Alonso Lemes
    21 Out 2018 às 15:56

    Vai se lascar Batman!! Você já está com o governo Temer há dois anos. Vai bater panela, não era só tirar a Dilma que melhorava? Agora aguenta.....

  • Maria
    19 Out 2018 às 23:26

    Brasil tem um Capital de Custos para criar e acessos de montagens de TRABALHOS no entanto o Capital de Giro independente de crise criado por corrupções pública e privado, vendas consumo dar fôlego no período concordata sem Ter um plano de Custos bem costurado onde a ganância é causa é efeito, difícil reverter um mau gestor que não faz as Contas diário mesmo contratando um staff EXTERNO, aliás os aportes jogados sobre Nomes corporativo vem tornando uma ausência de fusão ou cisão onde vão anéis e dedos do decretar falências- que no Brasil tb tem custos, aí a corda arrebenta por um lado que TB deverá receber fatias menores. Empresário é uma cousa empreender é que vontade- essa QQ humano tem.

  • AVANÇA LOGO MT
    19 Out 2018 às 20:10

    QUANTAS MAIS ?? VENDA EM BAIXA E CALOTE EM ALTA FAZER O QUE ?? AS PEQUENAS EMPRESAS NAO TEM INCENTIVO O GOVERNO E OS VEREADOTES FECHAM OS OLHOS PARA A DURA REALIDADE DOS PEQUENOS COMERCIANTES

  • Batmanligadajustica
    19 Out 2018 às 15:42

    Parabéns ao pt mais uma loja fechando as portas devido a crise e a corrupção demasiada instalada pelo pt

Sitevip Internet